quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Salvé: Aniversário dum Guardião das Balizas do F. C. Porto e Sp. Braga - Parabéns Amigo Sr. Armando Pereira da Silva!


Faz anos hoje, como se diz normalmente, perfazendo mais um aniversário natalício, o amigo sr. Armando, o guarda-redes Armando Silva. Um senhor que teve a camisola n.º 1 do F. C. Porto e do Sporting de Braga, os seus dois clubes, ao serviço dos quais viveu grandes momentos duma carreira desportiva intensa. Vencedor da Taça de Portugal de 1966 como efetivo da equipa arsenalista do Minho e anteriormente integrante do plantel do F. C. Porto triunfante da mesma competição em 1958. Num rol de vivências, dignas de registo, culminando com a medalha da Federação Portuguesa de Futebol, por comportamento exemplar.


Como preito da admiração nutrida pelo mesmo antigo guarda-redes do F. C. Porto e em nome da amizade sentida, aproveitamos a ocasião para lhe prestar uma homenagem neste dia, através da oferta virtual dumas recordações plenas de gratas memorações, dando-lhe assim pessoais parabéns e desejando muitas felicidades e anos de vida.


Ora, ao jeito de prenda, remetida por este meio, colocamos aqui lembranças já com alguns anos, mediante relíquias guardadas, tendentes a evocar momentos de afetividade.


Desse jeito, primeiro recordamos um recorte jornalístico, reportando a 1972 e motivado por uma chamada de atenção que o autor, naquele tempo, enviou à redação do antigo jornal semanal do F. C. Porto. Pois então, ainda antes de termos começado a colaborar, de vez em quando, no periódico O Porto (o que aconteceu entre 1974 até 1980) procuramos intervir como leitor, sempre que víamos necessidade de puxar algum tema na pele de adepto Portista, diante das páginas do mesmo antigo órgão informativo oficial do F. C. Porto. Aí numa dessas oportunidades, a propósito dum artigo saído sobre os guarda-redes do país, entre os quais também naturalmente e com maior incidência sobre os que passaram pelas balizas da equipa sénior do F. C. Porto, ao longo dos tempos, fizemos um reparo com total cabimento, sobre o guarda-redes Armando, através de missiva que teve correspondência editorial na edição respetiva de 17 de Agosto de 1972 – conforme acima juntamos  recorte, para constar e avivar.


Seguidamente, já noutra qualidade, lembramos aqui também um postal recebido, no mesmo ano, cuja mensagem dispensa acrescento de explicações e manifesta carácter bem personalizado.



É bem verdade que recordar é viver e simples testemunhos, como estes, poderão possibilitar um manancial de voltas por uma vida digna de perdurar nos mais ternos recantos da memória. Quão desejamos por muitos e bons anos ao amigo sr. Armando, guarda-redes que nos inícios da década de setenta, do século XX, aquando do seu regresso ao Porto, apreciamos na defesa das balizas onde jogava a equipa principal de futebol do F. C. Porto.


Recorde-se: Armando Pereira da Silva nasceu no dia 11 de Outubro de 1938, no Porto. Depois de ter passado pelas escolas do Futebol Clube do Porto, Armando estreou-se na equipa principal portista na temporada de 1957/58. Logo nessa época esteve presente (como guarda-redes suplente), na Final da Taça de Portugal em que o F. C. Porto venceu o S. L. Benfica por 1-0. Representou os Dragões nas duas temporadas seguintes, mas no final do campeonato de 1959/60 deixou as Antas para cumprir o serviço militar e ingressou no Gil Vicente F. C. Foi depois obrigado a seguir para a guerra colonial em Angola, onde representou o Ferroviário de Malange. No regresso a Portugal, vestiu a camisola do S. C. Salgueiros em 1963/64.  Na temporada seguinte transferiu-se para o S. C. Braga, tendo-se mantido na cidade dos arcebispos por cinco temporadas e onde venceu a sua segunda Taça de Portugal em 1965/66, tendo sido titular na vitória sobre o V. Setúbal. Em 1970/71, regressou ao F. C. Porto para defender a baliza portista e substituir o antigo guardião Américo. Manteve-se nas Antas até ao final da temporada de 1972/73, altura em que já não era titular. Na época de 1973/74, voltou ao Braga onde jogou durante duas temporadas, para depois terminar a carreira no final de 1974/75. De permeio, representou ainda a Seleção Nacional Militar, a Seleção B Nacional e a Seleção A onde foi suplente em cinco partidas. Mais tarde passou a assumir o cargo de treinador em equipas de menor dimensão. Foi premiado pela Federação Portuguesa de Futebol com a Medalha de Comportamento Exemplar por nunca lhe ter sido aplicado nenhum castigo. Palmarés: Ostenta duas vitórias na Taça de Portugal, pelo F. C. Porto e Sp. Braga, em 1958 e 1966, respetivamente. Pelo F. C. Porto também alcançou um título de Campeão Regional de Juniores em 1957/58 e três de Campeão em Reservas, já como sénior, de 1958 a 1960. Foi ainda Campeão Regional de Malange, pelo Ferroviário, em Angola.

Armando, com amigos e colegas de carreira futebolística, como Coimbra, Carlos Baptista, Fernando, Agostinho Oliveira e outros, na equipa principal do Braga - tendo junto a si sua filha mais velha, Hersília, mais o filho Rui Jorge, como mascotes da equipa nesse tempo.

Por fim, abarcando horizontes atuais, registe-se que ainda recentemente Armando foi alvo de uma simbólica homenagem por parte do futebol bracarense, havendo tido lugar em pleno relvado um tributo a Armando Silva, junto com seu antecessor Cesário, num ato de apreço por esses dois guarda-redes que fazem parte da história do clube da cidade dos arcebispos. Aconteceu isso na abertura da Escola de Guarda-redes do S. C. Braga, ainda há dias, no recente dia 8 deste mês de Outubro, perante uma festa com direito a homenagem a esses dois guarda-redes internacionais das décadas de 50 e 60, Cesário e Armando - como se vê nas imagens, abaixo, a receberem camisolas com seus nomes, ladeando Quim e em sequência depois a posar junto com Agostinho Oliveira, novamente o também internacional Quim, mais diretores e amigos. Como curiosidade, saliente-se a presença ainda duma senhora normalmente acompanhante do Sp. Braga, conhecida por Melinha, sempre apoiante quer no estádio em Braga como em todas as deslocações do seu clube ao estrangeiro. Tudo integrado num programa protocolar que contou com a presença da totalidade dos guarda-redes formados no clube minhoto.


Na ocasião, o jornal Correio do Minho deu ênfase ao acontecimento, ouvindo essa antiga glória do futebol de Braga, Armando, que a dado passo comentou: « ”Tem um significado muito importante, porque dá para reviver e sentir uma certa saudade. Foram momentos muito gloriosos que passámos aqui no Sp. Braga”, confessou Armando, que em 1966 venceu a Taça de Portugal pelo clube bracarense. Aos 74 anos, aproveitou para deixar uma mensagem aos mais novos: “que sejam honestos e joguem o futebol pelo futebol, que sejam verdadeiros homens do futebol”.» Enquanto na comunicação nacional, por nota distribuída por agência de imprensa, era reforçado ter acontecido «num ambiente em que se reuniu o passado, o presente e o futuro, já que a cerimónia contou com a presença de guarda-redes de todos os escalões de formação e das equipas profissionais dos guerreiros do Minho».


O caso traz-nos à ideia como seria bonito um dia podermos presenciar um gesto idêntico no Porto. Não estando já fisicamente presentes anteriores nomes grandes das balizas das Antas, tal qual Barrigana, Pinho e Acúrcio, nem mesmo um mais novo como era Zé Beto, seria agradável juntar no Dragão os mais emblemáticos guarda-redes vivos, dos que deixaram maior cartaz entre a família Portista, lembrando Américo, Armando, Rui, Tibi, Fonseca, Mlynarczyk, Vitor Baía e Helton, por exemplo. Para aí poderem sentir uma justa ovação dos seus admiradores desses tempos e entusiastas das gerações da atualidade, quão merecido será prestar assim um reconhecimento coletivo, dentro do carisma pleno da mística azul e branca!


Aqui e agora, dentro do que nos é possível, formulamos votos alusivos no dia de seu aniversário e em nome pessoal: Um abraço de parabéns, muita saúde e tudo de bom, amigo sr. Armando!

= Plantel Portista - Época de 1970-71. Do tempo de regresso ao F. C. Porto do guarda-redes Armando.
Em baixo, da esquerda para a direita: Chico Gordo, Bené, Abel, Seninho, Manuel Duarte, Nóbrega, Custódio Pinto, Ricardo e Lemos; em cima, da esq. para a d.ta: Tommy Docherty, Rui, Armando Manhiça, Rolando, Valdemar, Vieira Nunes, Pavão, Albano, Gualter, Helder Ernesto, Eduardo Gomes, Armando Silva e António Teixeira. = 

© Armando Pinto 

»»» Clicar sobre as imagens, para ampliar «««

Nota: A propósito, recorde-se alguns dos anteriores artigos que (no nosso antigo blogue "Lôngara", agora de arquivo) dedicamos ao mesmo Guarda-redes Armando, em

(clicando, para aceder diretamente, sobre os links seguintes) 




Mais alguns outros extensivos, como 

e

A. P.


10 comentários:

  1. Parabens ao srº Armando. Estou de acordo quanto a uma homenagem que seria justissima no Porto, alguem devia fazer chegar a sugestão ao presidente Pinto da Costa. Trabalho muito bem pensado e escrito pelo amigo Armando Pinto sem faltar nada.

    ResponderEliminar
  2. Viva!

    Obrigado por recordar o aniversário do Sr. Armando, conheço-o pessoalmente e é para mim um herói pois trouxe a única taça de Portugal para o "museu" do nosso S.C. Braga.
    Ele merece sem dúvida esta atenção pois é uma pessoa excepcional.

    Deixo aqui o meu blog dedicado ao Sp. Braga.

    http://jotacollections.blogspot.com/

    Um abraço e continuação de um bom trabalho neste excelente blog ;)

    ResponderEliminar
  3. ...nos anos 50, morava eu na Rua de S. Braz, junto ao Campo da Constituição, onde passava, óbviamente, os meus dias de brincadeira, e lembro-me de uma equipa de Juniores do FCPORTO, treinada pelo nosso antigo jogador argentino, FRANCISCO REBOREDO, e a equipa era...ARMANDO, EVARISTO, CRISTÓVÃO e NOGUEIRA...DAVID e COIMBRA...GABRIEL, MÁRIO PEREIRA, ADÉRITO, VASCONCELOS e CASTRO....não falhava um treino.

    ResponderEliminar
  4. Armando :

    Este Armando jogou no célebre jogo dos 4 golos de Lemos ?

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. O Gabriel do que o Fernando Machado fala, é de Vale de Cambra. Estive com ele poucos dias atrás, é quase meu vizinho. Tem um mini-mercado e está muito bem, com um aspecto muito jovem e saudável. Passei uma boa meia-hora conversando com ele sobre os tempos dos juniores do Porto e dos vários jogos de reservas com a equipa principal em que ele participou. Inclusive levei-lhe uma foto que o Armando Pinto em tempos aqui colocou, de uma equipa de reservas num qualquer jogo frente ao Salgueiros, onde se podem ver Pedroto, Osvaldo Silva, Gastão e claro, o Gabriel. Apesar dele já possuir a foto, ainda assim ficou de olhos arregalados assinalando um a um o nome dos antigos companheiros.

    Abraço

    ResponderEliminar
  6. É sempre bom saber essas novidades e curiosidades, como conta o amigo Rogério.
    Ao amido Dragão Azul: nesse jogo dos 4-0, com 4 golos de Lemos, o Armando não jogou, a 31 de Janeiro de 1971. Então a equipa foi constituída com Rui; Gualter, Armando Manhiça, Rolando e Valdemar (depois Leopoldo); Pavão e Bené; C. Pinto, Lemos, Abel e Nóbrega (substituído depois por Ricardo).
    O jogo a que se reporta o postal foi a 23 de Janeiro de 1972, para o Campeonato seguinte. Antes, na jornada anterior, houvera casos num empate diante do Tirsense (3-3), com Rui na baliza, que depois foi substituído por Armando. Após isso, com a moral em baixo, houve a deslocação à Luz tendo Armando continuado entre os postes e aí feito uma grande exibição, só não conseguindo evitar um golo (resultado final 1-0) falso como judas, como era habitual. Mas passado pouco tempo, com políticas que se intrometiam, o Armando voltou a perder o lugar. Curiosamente, depois pata a Taça, com Rui na baliza, o F. C. Porto saiu derrotado na Luz por 6-0. Mas isso são outras histórias, que agora já não se conseguem entender, com a evolução de mentalidades e organização.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  7. Mais um nome histórico, não só do nosso clube como também do S.C. Braga.
    Para o Sr. Armando aqui ficam os meus parabéns, apesar de atrasados.

    ResponderEliminar
  8. Sobre o Armando que conheci pessoalmente quando jogava no Ginásio da Ponte que tinha a sede em Ramalde do Meio, não tenho mais nada acrescentar ao que foi dito pelo outro Armando, o Pinto, ele também um craque do futebol escrito e recordado.

    Abraço

    ResponderEliminar
  9. obrigado pelas informações prestadas parabéns amigos portistas

    ResponderEliminar
  10. Infelizmente não consigo abrir agora esses posts do referido blog Lôngara, que parece ter sido removido, logo foi atacado por alguém, pela mensagem estrangeirada que aparece. Nisto o blogger da internet é uma fantochada, por não precaver essas situações de ataques. Infelizmente.

    ResponderEliminar