sábado, 30 de março de 2013

Feliz Páscoa !


Estamos em tempo de Páscoa. Numa celebração cujo motivo principal é o chamado mistério pascal, enquanto símbolo de fé religiosa, tal a ressurreição professada na comemoração própria da quadra em apreço.


Neste período de renovação da natureza e celebração da vida, com os sentidos preenchidos por ancestrais práticas e costumes que preenchem o imaginário da Páscoa tradicional, desejamos uma passagem da Páscoa à medida de nossos mais profundos anseios, em quanto significa todo o imaginário relacionado com esta festa de ano, por quanto transmitem as cruzes enfeitadas e a costumada Visita Pascal, do Compasso tão enraizado em boas partes do norte de Portugal, como saudação de Aleluia.


Aos meus amigos e leitores deste blogue, desejo uma feliz e santa Páscoa, vivida em espírito tradicional e afetivo. 

- E, como tem de ser, para ser uma Boa Páscoa: com (mais uma) vitória do F. C. Porto...!

Armando Pinto

segunda-feira, 25 de março de 2013

100 Anos da A. F. Porto

 

Estando a decorrer o programa comemorativo dos 100 anos da Associação de Futebol de Porto, instituição criada em 1912, tem lugar esta noite de segunda-feira anterior à Páscoa de 2013 a festiva Gala do Centenário da AFP - acontecimento até merecedor de destaque com transmissão televisiva em "direto" no Porto Canal. 

Tendo o F. C. Porto sido o principal obreiro da respetiva existência da mesma, que é a maior Associação de futebol em Portugal, e especialmente um dos dois clubes pioneiros da sua fundação, junto com o vizinho matosinhense co-fundador, irá no alinhamento da sessão solene, esta noite, haver justas homenagens aos fundadores, através de medalhas de ouro atribuídas ao F. C. Porto e ao Leixões; bem como distinções associativas a gradas figuras do universo futebolístico portuense, nomeadamente ao atual Presidente da Direção do F C Porto, Jorge Nuno de Lima Pinto da Costa, como Presidente do século; e, além de mais agentes desportivos de outros clubes, também a mais prestigiados nomes do F. C. Porto, como José Maria Pedroto e Dr. Pôncio Monteiro, a título póstumo; mais o Presidente da Assembleia Geral do F. C. Porto Dr. Srdoeira Pinto, como antigo Presidente da Associação de Futebol do Porto; e, extensivo tal reconhecimento, também aos ex-futebolistas João Pinto e Vitor Baía, tal como a Artur Jorge e Villas-Boas como treinadores vencedores no F. C. Porto. 

 

Atendendo a toda a retaguarda histórica subjacente, associamo-nos ao ato com vislumbres recordatórios alusivos às descrições da fundação.

 

Armando Pinto 

===» Clicar sobre as digitalizações, para ampliar «===

domingo, 24 de março de 2013

F. C. do Porto em revista(s)…

 

Sendo o nosso F. C. Porto um mundo especial, acontece ser natural a profusão com que necessariamente é associado no vasto painel de atribuições e ocorrências. Não chegando livros e jornais para conter o singular recheio que proporciona a motivação Portista, alargando-se essa área literária ao campo das revistas. Num leque proporcionador de todo um conjunto de situações descritivas e visuais que ajudam a compor a memória histórica da grande coletividade.

   

Como tal, como mero exercício de memórias, entre muitas e diversas publicações do género, além de revistas oficiais e outras dedicadas a grandes acontecimentos do historial clubista e cometimentos dos representantes azuis e brancos, recordamos desta vez alguns exemplares de revistas que contêm algo também relacionado com o F. C. Porto, como simples exemplos, entre outros, dos que nos tem sido possível obter e especialmente guardar.

 





 

Armando Pinto

===» Clicar sobre as imagens, para ampliar «===

quarta-feira, 20 de março de 2013

Revista Dragões de Março / 2013

 

Entrada praticamente a Primavera no estado dos dias que correm, está nos escaparates da atualidade o mais recente número da revista Dragões, correspondente ao mês de Março. Chegando, quase a par com as andorinhas anunciadoras do tempo primaveril, também a oficial publicação portista, agora que estamos a precisar duma primavera igualmente em nossos semblantes Portistas, ansiando-se florescimento de ânimo, com resultados à medida dos anseios, tal qual o natural revigoramento da natureza. 

Assim, sobre o referido número da nossa revista aludimos aqui uma referência, na sequência das anotações que temos vindo a registar, por quanto merece atenção tudo o que nos aproxime mais com o dia-a-dia do mundo azul e branco. 

Nesse sentido, damos agora nota da respetiva publicação, abrindo o apetite com o sumário relativo ao mais recente exemplar (nº 320 – ano 27) da revista oficial do F. C. Porto. Correspondente ao corrente mês de Março de 2013.

   

 Armando Pinto 

»»» CLICAR sobre as digitalizações, para AMPLIAR «««

segunda-feira, 18 de março de 2013

Mais Recordações (continuadas) d’ O Porto…

 

Na linha do anterior apontamento aqui anotado, voltamos ao tema do antigo jornal do clube, O Porto, órgão que anteriormente tivera outras experiências e denominações. Iniciado com o nome O Porto em 1949 e, com algumas interrupções, pelo meio, ao longo dos anos, veio a terminar depois que foi substituído pela revista Dragões, embora o jornal e a revista ainda tenham coexistido (editados em simultâneo, perante publicação mensal da revista e do jornal quinzenalmente) durante cerca de um ano, visto a Dragões ter surgido em 1985 e O Porto haver chegado até 1986.

   

Ora, como ainda por estes dias estivemos virtualmente à conversa com um amigo, através de mensagens sobre o tema, aproveitamos a oportunidade para deitar mão de mais algumas imagens de arquivo, neste caso sobre exemplares do referido órgão informativo azul e branco. Guardados que temos alguns números entre recordações, além de páginas em que constam os artigos com que colaboramos no mesmo jornal, em tempos, e diversos recortes e folhas avulsas, naturalmente.

   

Por isso colocamos a encimar esta lembrança uma vista parcial da 1ª página do O Porto correspondente ao número da vitória na Taça de Portugal de 1968, intercalando depois uma peça (de 1978) referente ao historial do jornal, até àquele ano, e de seguida o número mais recente que guardamos, respeitante ao título nacional de 1985/86, do qual respigamos a ficha técnica, onde constava ainda o nome dos correspondentes naquele tempo…

 

…e, por fim, uma coluna com referência ao aniversário do jornal, em sinal de que o mesmo existiu pelo menos até à Primavera / Verão de 1986.

.

Armando Pinto 

»»» Clicar sobre as imagens, para ampliar ««« 

A propósito, relembre-se, entre alguns outros, também anteriores posts relacionados, como (clicando em) 


A. P.

sábado, 16 de março de 2013

Recordação d’ O Porto - Da colaboração ao antigo órgão informativo do F. C. Porto…

 

Para mantermos viva esta ténue chama Portista que por aqui vamos tentando manter atiçada, e porque por estes dias não tem sido possível obter imagens digitalizadas (por motivos técnicos, com a aparelhagem doméstica), vimos desta feita, e mais uma vez, recorrer a imagens de arquivo, copiadas anteriormente. 

Ora, com estas limitações, dando uma vista de olhos por material guardado, deparamo-nos, entre outras situações, com o recorte que aqui se coloca, enquanto recordação de antiga ligação ao órgão oficial do clube, pela colaboração durante algum tempo acontecida no jornal O Porto. Também porque ocasiões há em que ficamos enleados a imagens que nos aparecem diante dos olhos e passam diante dos sentidos. E no caso presente por ser dum dos momentos da vida e da história que vivemos, daqueles tão entranhados que estão retidos, a pontos de serem agradáveis remirar. E como tal aos amigos da Blogosfera Portista damos igualmente a rever.

   

Assim mesmo, sem mais palavreado, pois que o que se lê acima diz qualquer coisa disso, fica a recordação exposta, de um desses momentos de força expressiva, quando o autor destas linhas, também na ideia de serviço clubista, dava ao F. C. Porto uma colaboração possível. Há já uns anos, entretanto, de bons tempos há muito passados. 

Armando Pinto 

»»» Clicar sobre a imagem acima, para ampliar e ler «««

sexta-feira, 8 de março de 2013

Bandeira do F. C. do Porto

 

As grandes causas e instituições comunitárias têm sempre sua simbologia, como algo que de imediato leva à associação a essa ação mobilizadora. Sendo os símbolos uma parte decisiva da mensagem, qual sinal que nos fala da correspondente significância. Tal o que representa para nós a área emblemática Portista, como são o brasão distintivo, o equipamento (sobretudo a camisola, mas também os calções, mais as meias), o hino e a bandeira. Uma fortaleza, por assim dizer, que se ergue na importância deste clube sentido bem dentro de nós. 

   

Para se ter noção destas coisas, porque não há nada por acaso, que ser queira ou não, embora buscando exemplos alheios ou quase alienatórios, basta reparar como a alteração do emblema do Sporting, afinal de contas, ficou relacionado com o decréscimo da grandeza do mesmo clube leonino lisboeta. E como acontece com a redução de espetadores no nosso estádio, a partir de inícios do século XXI, quer ainda nas Antas como depois no Dragão, na linha de algum alheamento sedutor, desde que as camisolas do clube passaram a ser vulgarizadas com diferenciados modelos anuais, ao deixar de haver um padrão perene e passou a haver uma mistura de riscas e risquinhas, sem um feitio uniforme e apenas com elo nas cores azuis e brancas.

    

Ora, pois, como a memória de tudo tem de incluir mesmo uma totalidade, naturalmente, também num espaço intencional destes, na ideia de fazermos o que nos é possível por enlevar a Memória Portista, compete-nos não deixar passar a importância que merecem os símbolos. Dando aqui, desta feita, lugar a referências à bandeira do F. C. Porto, como estandarte que é da identidade do que nos liga, o F. C. Porto.

   

Em tal norte desta caminhada pela mística Portista, fazemos por conseguinte um circuito visual por algumas das facetas inerentes, em que, no caso, a bandeira do nosso clube faz parte integrante do carácter do clube azul e branco: desde presença em cerimoniais históricos, como própria representatividade, até máxima guia, enquanto motivo de comando, que segue à frente; e referência, como algo que reluz nas atenções que ao F. C. Porto consagramos. 

   

Em reforço desta bitola, no sentido de marco clubístico, recordamos como ilustração um artigo da série “Testemunhos” constante da revista Dragões de Setembro de 1989.

   



 

Armando Pinto

=== Clicar sobre as digitalizações, para ampliar a respetiva visão ===


sexta-feira, 1 de março de 2013

“Clássico” Sporting-F. C. Porto com diversos atrativos…


Domina já as atenções a chegada de mais um “clássico” do futebol português, na calha do jogo entre o F C Porto e o Sporting, em pleno reduto dos leões. Encontro este que será um importante teste do F C Poto diante do Sporting, pela relevância tradicional e importância do clube Dragão manter a liderança da prova.

   

Em vésperas do 79º embate na casa "leonina", a contar para a 21ª jornada da I Liga, coloca-se aos olhos atuais o estado em que, passados os tempos antigos de poderio leonino, a formação de Alvalade tem sido colocada na realidade presente, pois o FC Porto nesses encontros em Lisboa domina autenticamente desde 1988/89, com 11 vitórias, contra apenas sete dos anfitriões, nos derradeiros 24 jogos disputados para o campeonato nacional. Embora nos mais recentes se tenham registado empates sensaborões, por assim dizer..

   

Prestando, por isso, algum cuidado por tempos de antanho, serve a parte histórica para lustrar o interesse que se dedica aos confrontos entre os dois contendores em questão. Concedendo-se, por este meio, aqui, mais uma memoração atinente a avivar lembranças; e porque de vezes anteriores já desenvolvemos um género de historial relacionado, desta vez consagramos um jogo à laia de exemplo. Dispensando alguns pormenores visuais e descritivos de uma vitória do F C Porto perante os leões em seus tempos áureos, ao tempo dos chamados violinos, que nem sempre estiveram afinados obviamente.

   

Então, deitando mãos e olhos através da revista Stadium, de 8 de Dezembro de 1948, evocamos uma jornada vitoriosa para o F C Porto, sendo que aí o Sporting era mais que favorito, acontecendo que foi isso quando o Sporting, então com grande equipa, estava na dianteira do futebol português.

   

Atente-se, como tal, nas notas de reportagem (abaixo colocada) que respigamos daquela publicação lisboeta, cuja crónica é ilustrada devidamente com as imagens que, com a devida vénia, distribuímos por entre estas linhas.

   

Posto isto, que leva a um exercício de apreciação pelo cotejo contemplativo e comparativo, do antes ao depois, também, voltamos à atualidade que interessa agora, relembrando a acutilância do jogo atual, em diversos aspetos. Nomeadamente por quanto acumula no atrativo de Izmailov voltar a Alvalade, mas com a camisola do F C Porto: Sabendo-se que Marat Izmailov protagonizou uma das transferências mais badaladas do mercado português de inverno ao trocar o Sporting pelo FC Porto, num negócio em que Miguel Lopes fez o sentido inverso. Outrora apontado em Alvalade como “acabado”, pois raramente era escalado para jogar, o médio russo “ressuscitou” no Dragão, tendo agarrado a titularidade no onze de Vítor Pereira.

   

Porém, o maior ponto de interesse estará no comportamento que eventualmente possa surpreender dentro do campo de jogo, também, no que haverá de estranho, vendo-se pela comunicação social as basófias intimidatórias de um tal Wolfswinkel, o ponta de lança dos lagartos que pouco tem mostrado mas afinal parece ter-se guardado para este jogo, ao que atira aos quatro ventos afirmando querer "impedir o FC Porto de ser campeão"…

   

Esse amuo sportinguista, patente novamente na chamada santa aliança que por vezes surge na associação aos seus inimigos vermelhos, poderá estar relacionado com a também presença do seu antigo ídolo Liedson, agora vestido de azul e branco. Em mais um sinal de como o Sporting tem ficado enfraquecido aos olhos e sentidos da generalidade dos adeptos, e não só mas também....

Sabe-se lá, no meio disso tudo, o que poderá resultar, no fim de contas, caso não surjam daquelas jogadas capazes de enganar a razão, como, historicamente ainda, com o Sporting costuma acontecer…

   

Têm a palavra os intervenientes no jogo deste sábado, a disputar à noite no novo estádio de Alvalade. 

Armando Pinto 

===» Clicar sobre as imagens, para ampliar «=== 

Nota: Como complemento, recorde-se anteriores apontamentos históricos alusivos aos encontros entre F C Porto e Sporting, (clicando) aqui


A. P.