sábado, 1 de março de 2014

Revista Dragões - de Fevereiro 2014


Como que a condizer com o atual assomo de vitalidade renascente no F C Porto, a contar com a energia emanada de melhoradas prestações da equipa principal do futebol, ressalta presentemente nos escaparates com mais vivas cores a revista Dragões - como apareceu nas lojas do F C Porto nos últimos dias de Fevereiro e ao público já à entrada de Março, em sua edição presente.

Com algumas novas rubricas e certa retoma de linha historiadora, parece retomar assim aos trilhos a publicação oficial do clube. Agregando uma atualidade que se deseja auspiciosa, bem como se anseia a continuidade vitoriosa da atividade clubista, tal como diz um rifão adequado (sendo tempo de festa dum dos santos evangelistas): Por S. Matias começam as enxertias.

Chegada ao público já com toadas de samba no ar, num enquadramento ao aproximar do Carnaval, esta recente edição da revista Dragões enquadra-se até com a época ao fazer reviver uma memória com três diabos… mas bons, tratando-se dos Diabos do Meio Dia como eram o célebre Pinga, o olímpico Valdemar Mota, mais o compincha polivalente Acácio Mesquita. 

Conforme, de tudo isso e muito mais, se mostra aqui, através da vista da capa e do índice, respetivamente.

(CLICAR sobre a imagem, para ampliar)

Armando Pinto

1 comentário:

  1. Sobre Carlos Eduardo, capa da Dragões, e outros, o problema é o seguinte:por causa de um jogo bom, alguns apressadinhos já lhe chamaram novo Deco, novo Futre, novo maestro, etc...

    Esse tipo de coisas acontece muito na capital do império, onde da noite pro dia, qualquer zé ninguém passa a craque nas capas dos pasquins, mas não pode acontecer no FCP, não é assim que funciona.

    Deco levou quase 3 anos entre 1998 e 2000 a se afirmar, e só a partir de 2001 é que conquistou o estatuto de titular indiscutível e foi o grande camisa 10 que foi.
    Futre foi um fenómeno, mas Carlos Eduardo ainda precisa de muitos kilómetros para atingir tal estatuto, penso eu.

    E acho que é mais fácil Quintero pegar de estaca, mas o mister não o põe pra jogar, não entendo o porque...

    O que sei sr Armando é que nesse momento o FCP é muita transpiração e músculo, falta inspiração e arte, e Quaresma precisa de alguém para dialogar na "mesma língua", fazer tabelinhas, criar lances de golo, e Varela, Licá e outros não estão no mesmo nível de Quaresma.Falta um camisa 10, e penso que Quintero seria a opção.

    Bom fim de semana e bom carnaval

    ResponderEliminar