sábado, 12 de abril de 2014

Fernando Moreira de Sá: Ciclista "Locomotiva" do F C Porto!


MORREU FERNANDO MOREIRA DE SÁ, VENCEDOR DA VOLTA A PORTUGAL DE 1952: Soube-se na tarde de sexta-feira, através de nota difundida pela página informática oficial do F C Porto.

Então, efetivamente faleceu esse senhor conhecido como nome histórico do F C Porto, um desportista que no ciclismo levou pelo país além e mesmo pelo mundo o nome do clube azul e branco da Invicta. Fernando Moreira de Sá, ciclista dos tempos áureos do desporto das duas rodas e que dando ao pedal elevou bem alto o nome do F C Porto. Qual estrela cintilante no firmamento... bem azul.


«Morreu aos 85 anos Fernando Moreira de Sá, vencedor da Volta a Portugal em bicicleta de 1952, com a camisola do FC Porto, único clube que representou. O FC Porto apresenta sentidas condolências à família» - anunciou, na sexta-feira, dia 11-04-2014, o texto oficial constante do sítio do F C Porto na Internet.

​«Fernando Moreira de Sá foi um dos mais relevantes ciclistas da sua geração, entre as décadas de 40 e 50 do século passado, tendo ingressado no FC Porto com apenas 17 anos. E foi de azul e branco que fez toda a carreira, que teve como pontos altos a conquista da Volta a Portugal de 1952, bem como o campeonato nacional de 1950. Numa altura em que o ciclismo era uma modalidade muito popular, Moreira de Sá era um dos ciclistas mais acarinhados pelos adeptos, não só devido às suas qualidades como ciclista, mas também pelo comportamento exemplar que teve sempre para com companheiros e adversários.

O corpo estará em câmara ardente na Igreja do Bom Despacho da cidade da Maia, a partir da 14 h 00, e o funeral realizar-se-á sábado, às 15 h 30, no mesmo local.» Conforme acrescenta o site do F C Porto.


«Nascido a 12 de junho de 1928, na Maia, Fernando Moreira de Sá teve o ponto mais alto da sua carreira desportiva com a vitória na Volta a Portugal de 1952. Destaque ainda para a vitória no Campeonato Nacional em 1950 e para cinco títulos de campeão regional de fundo.» Refere a nota publicada pela Federação Portuguesa de Ciclismo no seu sítio oficial na Internet.

=Ladeando o vencedor da Volta a Portugal em 1950, Dias dos Santos, na companhia também de seu irmão Luciano.=

Ora, Fernando Moreira de Sá foi um dos expoentes dessa modalidade desportiva de pergaminhos dourados dentro da história do F C Porto. Era assim chamado popularmente, na extensão do nome, ou ainda por Moreira de Sá, para se distinguir do famoso Fernando Moreira, mais velho mas seu contemporâneo, assim como de seu irmão Luciano Sá, vencedor de duas edições da clássica Porto-Lisboa. Havendo ele, Fernando, por sua vez, tido mais triunfos e estado à beira de outros também importantes, como aqui afloramos, através de alguns recortes coevos… com que se demonstra não ter sido apenas a vitória na Volta a Portugal que o tornou afamado.


Com efeito, entre as corridas em que participou, sempre em lugares de destaque, Moreira de Sá, por exemplo, teve papel importante na Volta conquistada em 1950 pelo colega de equipa Dias dos Santos – conforme se ilustra com imagens da época, também. Mas houve outras peripécias sintomáticas de sua aura ciclista, conforme aqui recordamos, de seguida…

= Reportando à Volta a Portugal de 1951, o valor de Moreira de Sá era reforçado com a história do roubo da vitória na clássica 9 de Julho, no Brasil…=

Muito admirado no seio da família Portista, Moreira de Sá era conhecido por "locomotiva", com que ficou ainda e sempre é referido, derivado de sua velocidade evidente e por puxar, por assim dizer, o ciclismo do F C Porto para a ribalta da liderança nacional. Especialmente pela categoria de nesse tempo ter sido o melhor contra-relogista ibérico durante vários anos, sensivelmente ao longo de quase uma década.


Como lídimo representante do ciclismo nortenho, quando o campeoníssimo Fernando Moreira andou pelo estrangeiro e depois regressou sem o anterior fulgor, Moreira de Sá não teve apoio da comunicação social sulista e era visto pelos adeptos dos clubes adversários como alguém que lhes tirava veleidades… a pontos de, mais tarde, ainda, um livro intitulado História da Volta, transcrito para a página informática da Federação, lhe tentar retirar méritos, por Alves Barbosa não ter participado na Volta de 1952. Como se os lugares triunfais estivessem reservados… Mas a história encarrega-se sempre, como o azeite, de vir acima e repor as verdades, sabendo-se que Fernando Moreira de Sá teve uma carreira brilhante, digna de muito apreço. Vencedor moral, embora 2º classificado, na Volta do 9 de Julho de São Paulo-Brasil, em 1951, por não lhe ter sido reconhecida a vitória nessa prova através de artimanhas de bastidores, foi aí vítima de inventona a que em Portugal alguma imprensa pró-clubes de Lisboa deu enfoque desvirtuador, como é costume. Veio mais tarde, em 1952, a obter um importante triunfo internacional, ao vencer em Caracas (Venezuela) os 40 quilómetros à americana, com Alves Barbosa a completar a dupla e relegando para lugares imediatos italianos e luxemburgueses. E, como bem relatou Victor Queirós, profundo conhecedor da História do F C Porto, Fernando Moreira de Sá «foi um ciclista de nível mundial, o mais completo de uma família de ciclistas, os 3 Irmãos Sá, que contribuíram imenso para o domínio esmagador do FC Porto entre os anos 1940 e 1970. Moreira de Sá era um contra-relogista ímpar e um trepador emérito, e a sua humildade notou-se pela forma como se manteve ao serviço do colectivo no período mais brilhante de Fernando Moreira, com quem dominou as estradas nacionais e internacionais. Foi dos poucos a bater homem a homem Gino Bartali, bi-vencedor do Tour de France. É uma grande perda do FC Porto e do Ciclismo.»

De seu currículo, consta na ficha oficial, mais precisamente, que Fernando Moreira de Sá, sempre como ciclista do F C Porto, foi cinco vezes Campeão Regional e duas Campeão Nacional (uma como independente, categoria superior desse tempo, e uma como amador). Ganhou etapas e circuitos em provas diversas, tendo ainda em 1950 sido 2º classificado na corrida Madrid-Porto (com a participação de 10 portugueses e 10 espanhóis). Depois foi  2º classificado na Volta a S. Paulo  e 12º na Volta a Marrocos, em 1951. Na Volta a Portugal, ganhou 3 etapas. Foi o vencedor da Volta em 1952, obtendo ainda um 3º, um 4º, um 5º e um 8º lugares. Em 1952, também venceu na Venezuela uma clássica prova de 40 Kms à americana.

Em 1952 conquistou então a Volta a Portugal, um feito deveras eloquente pela sua superioridade patenteada. Tal como se recorda, aqui, por meio de nomes e números das classificações.


Detentor como foi de tão prestigiante palmarés, Fernando Moreira de Sá tem lugar entre os nomes mais ilustres do desporto dos pedais em Portugal e na memória do mundo azul e branco.

Nesse sentido, não admira, as presenças requisitadas de sua pessoa para convívios e encontros de âmbito desportivo e ambiente ciclista, ao longo dos anos. Como foi o caso fixado numa fotografia, em pose à posteridade, a perpetuar encontro de Portistas da velha guarda, com ciclistas de diversas gerações, na presença do antigo futebolista Fernando Gomes, em representação do clube. Sendo então ainda vivos todos os que marcaram presença na ocasião, porque entretanto já partiram desta vida alguns desses nomes que ficaram na história como grandes ciclistas do F C Porto. E se recordam, legendando a foto de conjunto: Da esquerda para a direita - Fernando Moreira de Sá, Sousa Cardoso, Mário Silva, Fernando Gomes, José Pacheco e Joaquim Leão (conforme foto da página do Mário Silva, nosso ídolo, como também os outros), tudo gente inesquecível dos tempos em que o ciclismo captava adeptos para as cores do F C Porto e dava alegrias, algo que no futebol não era possível, então, na era do sistema BSB do futebol indígena e do desporto mais corporativo dessa fase estatal.


Armando Pinto

= Clicar sobre as imagens, para ampliar =

3 comentários:

  1. Bem que lhe lembrei, eu tinha razão. Fez uma óptima homenagem, à qual me associo. Paz à sua alma e eternidade para o FC Porto.

    ResponderEliminar
  2. Meu Caro Sr. Armando Pinto,

    Melhores Saudações,
    Escrevo-lhe para agradecer as informações obtidas no seu notável e muito bem construído blogue que me permitiram - citando-o - melhor colorir o texto sobre uma figura da dimensão de Fernando Moreira de Sá.
    Para que mais pessoas tenham acesso ao seu blogue tomei a liberdade de facultar uma híper-ligação.
    Convido-o a ler o texto e a comentá-lo nas caixas abaixo se for esse o seu entendimento.
    Obrigado,
    J B



    PS: Junto seguem links

    O comentário ficará sempre aqui, no site

    http://rr.sapo.pt/bolabranca_detalhe.aspx?fid=44&did=145449

    Também aqui

    Esta é a edição de hoje do Pagina 1, sobretudo para IPad’s e Iphones, mas que também pode ser impressa

    Aqui na íntegra

    http://pagina1.sapo.pt/

    ou na notícia

    http://pagina1.sapo.pt/detalhe.aspx?fid=58&did=145399&number=1280

    JB

    ResponderEliminar
  3. Um grupo de amigos mandou celebrar uma missa agora no dia que seria de aniversário natalício do Fernando Moreira de Sá, em sua homenagem, na terra onde viveu.
    Até sempre Moreira de Sá do Porto!

    ResponderEliminar