Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Reflexão…


Sob esta imagem, retratando artística pintura do Albertino, afamado pintor que foi futebolista do F C Porto, como sinal do tempo e em período de aproximação à Páscoa da Paixão, reparamos quão diferente tem estado a mística Portista, mas cremos na esperança de melhores dias. Com reflexão devida… também.

Esta época desportiva de 2013 / 2014 é para esquecer, sem merecer ficar na história para recordar, contudo deverá permanecer como lição à SAD e responsáveis do F C Porto, de modo a servir de emenda. Sem esquecer, não como desculpa mas constatação verdadeira, que a batota e habilidades que tem havido no desporto português e particularmente no futebol principal, com o prejuízo feito ao F C Porto por arbitragens encomendadas e decisões mal intencionadas, ajudaram a fazer decair a confiança interna e a abanar o ânimo da equipa.

Perdido o Campeonato da Liga Portuguesa de futebol profissional e agora com o afastamento da Liga Europa, apenas foi conquistada a Supertaça nacional no arranque da temporada. Restando as taças de Portugal, sempre interessante, e a da cerveja, que urge ser reabilitada. E desde já a preparação da próxima época deve ser bem repensada, enquanto o clube merece voltar a ser mais dos apoiantes e menos de elites sociais. 

Porém, apesar de tudo, há que manter firme o passo, ninguém recua… como diz o poema Aleluia do F C Porto. Nem todos os anos se pode ganhar, sempre... e aquela recordação do minuto 92, há um ano ainda, que pôs alguns milhões prostrados, vale por milhões... de outras sensações!


Armando Pinto

2 comentários:

  1. Subscrevo. Foi um ano em que tudo foi contra. Até o penalty logo no início do jogo desta quinta feira influenciou. Mas como diz, também tudo deve ser repensado, dentro. Quem anda à volta de Pinto da Costa também tem culpas, não é só o Presidente que se distraiu com outras coisas. Enfim. E é tempos de denunciar sempre as cabalas que fizeram na Liga e Federação contra o FC Porto. No meio disto tudo e no fim, conta o tal minuto 92 que faz parte dos pesadelos dos mouros e os vai atormentar pela vida fora e eternamente. Não será o pó dos caxecois guardados estes anos todos que os vai deixar esquecer a derrota KO do momento K, aquele inesquecível golo do Kelvin, pela cabeça com que ficaram. E por temerem que não levará muito a voltarem a ficar a secar mais uns anos, depois.

    ResponderEliminar
  2. Lapidar, como se diz, ninguém diria melhor, esta mensagem devia chegar aos olhos da direcçãao do FCP e dos nossos homens do futebol da estrutura e jogadores.

    Soube hoje que faleceu o antigo ciclista Fernando Moreira de Sá e como o Armando Pinto tem bom espólio do ciclismo do F C P, que causa inveja a outros como um sportinguista que anda no face a mandar postas de pescada, dou conhecimento por saber que agora está ocupado profissionalmente e não anda nos blogs durante o dia, mas depois para a eventualidade de poder dar mais umas preciosidades.

    ResponderEliminar