sábado, 28 de junho de 2014

F C Porto "Vintage" Campeão Ibérico de Futebol Indoor


Final  da “Liga Fertiberia Fútbol Indoor” – Torneio Ibérico de Futebol Indor

FC Porto Vintage, 12 - Real Madrid, 9 
(golos do F C P por Rui Barros, 4; Nuno Capucho 4; Fernando Couto, 2; Mário Silva, 1: e Maniche, 1).

Alinharam, ao logo do jogo da final: Rui Correia, Pedro Emanuel, Fernando Couto, Rui Barros, Fernando Gomes, José Carlos, Maniche, Bino, Nuno Capucho, Pedro Mendes e Mário Silva. Sendo treinador João Pinto. Durante a prova, na fase de grupos e eliminatórias, alinharam também Bessa, Domingos, Chainho e Silvino. 


E, assim, neste sábado de final do ciclo das festas dos santos populares, na véspera do Dia de S. Pedro, o FC Porto Vintage sagra-se Campeão da “Liga Fertiberia Fútbol Indoor”, disputada na península Ibérica, no escalão de veteranos ainda jovens, ao vencer a equipa madrilena com 3 golos de vantagem. 

Com o F C Porto as finais importantes são para ganhar...!

~~ * ~~
O futebol indoor é uma variante clássica do futebol de salão, atualmente chamado oficialmente futsal (de sala), mas, em vez de piso duro como o habitual, jogado em recinto revestido a alcatifa de relva sintética. Incluindo regras mais parecidas com o clássico jogo de futebol de onze, diferenciando-se todavia pelo local, em recinto coberto e com tabelas.


Ora esta modalidade tem um campeonato espanhol, a “Liga de Fútbol Indoor”, uma competição de futebol indoor espanhola para jogadores de futebol profissional com mais de trinta anos. Tendo o F C Porto sido convidado, para dar categoria de Liga Ibérica, sendo a única equipa portuguesa a integrar esse torneio internacional de consagrados. Para o efeito foi criada uma equipa de antigos valores, a que foi dado o nome de F C Porto Vintage (pela associação de veteranos com experiência ao apreço pelo vinho do Porto de melhores anos), cujo elenco utilizado para a "Liga de Fútbol Indoor" consiste de alguns dos mais famosos antigos jogadores de futebol de onze do clube, como por exemplo Fernando Gomes, Rui Barros, Domingos Paciência, Capucho, Pedro Emanuel, entre muitos outros.


Após os primeiros anos da prova só com participantes espanhóis, a partir de 2012 foi alargada a Portugal, com a inclusão do F C Porto. E, tem sido brilhante a participação da representação do F C Porto, pois logo da primeira vez, em 2012, a equipa azul e branca portuguesa chegou aos quartos de final, numa participação que foi superada em 2013, ao ter chegado às meias-finais. Até que desta vez a equipa do F C Porto chegou à final e venceu a prova.

A final teve transmissão televisiva em directo pelo Porto Canal e o pavilhão registou lotação esgotada, perante grande entusiasmo e aderência pública.

Este ano, também pela primeira vez, a final foi disputada fora do território espanhol, sendo disputada no Dragão Caixa, no Porto. Tendo o F C Porto não se feito rogado, acabando por fazer bem as honras da casa, triunfando categoricamente diante dos representantes do Real Madrid. Tudo num culminar apoteótico, de que resulta mais uma taça para o Museu do F C Porto by BMG, a que foi recebida por Gomes e levantada pelos demais, à vista do publico eufórico das bancadas do Dragaozinho, o pavilhão Dragão Caixa.


No F C Porto todos fazem parte da mesma família, desde novos e mais experientes, sempre com o sentido de vitória!

Armando Pinto


2 comentários:


  1. Do site do FC Porto

    FCP VINTAGE CONQUISTA LIGA FERTIBERIA

    Antigas glórias portistas venceram o Real Madrid por 12-9, com Rui Barros e Capucho a brilhar, com dois pokers

    Quem sabe nunca esquece e quem melhor do que estes ex-futebolistas do FC Porto (cujo currículo integra dezenas de triunfos nacionais e internacionais) pode dizer que as finais são para se vencer? Com Rui Barros e Capucho como goleadores - cada um deles marcou quatro golos -, o FC Porto Vintage não defraudou as expectativas dos adeptos que encheram o Dragão e conquistou a Liga Fertiberia, com uma vitória clara (12-9) sobre o Real Madrid. À terceira participação azul e branca, o título voou pela primeira vez para fora de Espanha.

    Num encontro que foi quase sempre espectacular, o Real Madrid marcou primeiro, por Amavisca, mas a resposta portista, com grande intensidade, fazia prever o empate, que surgiu aos seis minutos, com Capucho a assistir Rui Barros para uma finalização simples. A primeira parte foi marcada pelo domínio azul e branco, com mais posse de bola e oportunidades de golo, enquanto os espanhóis tiveram uma atitude mais expectante, apostando no contra-ataque.

    Foi assim que Iván Pérez recolocou o Real Madrid em vantagem, aos oito minutos (1-2), mas dez minutos finais do primeiro tempo muito bem conseguidos permitiram aos Dragões chegar ao intervalo a vencer por uma margem de dois golos. Marcaram RuI Barros (por duas vezes) e Fernando Couto, num encontro em que também se destacaram os dois guarda-redes (Rui Correia e José Martin-Delgado) e em que não faltaram as picardias, com os madrilenos a abusar de algumas entradas e provocações desnecessárias.

    Na segunda parte, o desgaste físico fez-se naturalmente sentir, aumentando os desequilíbrios, as desatenções defensivas e as situações de contra-ataque. Houve por isso muito mais golos, com o Real Madrid a entrar melhor na segunda parte e a chegar ao 4-4. Porém, Capucho fez o 5-4 logo aos 41 minutos, num belo remate à meia-volta e, numa sociedade perfeita com Pedro Mendes, o antigo extremo permitiu ao FC Porto Vintage chegar a meio do segundo tempo a vencer por 7-5.

    Os forasteiros nunca desistiram e, com um estilo de jogo mais físico, voltaram a empatar (7-7), mas a garra está no ADN destes Dragões, que fizeram das fraquezas forças, puseram de lado o cansaço e, graças a remates de Mário Silva, Capucho e Rui Barros, no espaço de três minutos, conseguiram pela primeira vez três golos de vantagem. Um golaço de Maniche, do meio do pavilhão, valeu o 11-8 a três minutos do fim e praticamente confirmou o triunfo. No final, o capitão Fernando Gomes recebeu a taça e entregou-a a João Pinto, apenas para este a dedicar ao presidente Jorge Nuno Pinto da Costa, que marcou presença no Dragão Caixa. Quem sabe vencer e o que isso custa, nunca esquece.

    FICHA DE JOGO

    FC Porto-Real Madrid, 12-9
    Liga Fertiberia, final
    28 de Junho de 2014
    Dragão Caixa, no Porto

    FC PORTO: Rui Correia, Fernando Couto, Pedro Emanuel, Rui Barros e Fernando Gomes (cap.)
    Jogaram ainda: Capucho, Pedro Mendes, Mário Silva, Maniche e Bino
    Treinador: João Pinto

    REAL MADRID: José Martin-Delgado, Amavisca, Velasco (cap.), Belenguer e Iván Pérez
    Jogaram ainda: Tote, Miguel Palencia, Fernando Morán, Jorge López e Luis Cabrera
    Treinador: Eugenio Martinéz

    Ao intervalo: 4-2
    Marcadores: Amavisca (0-1, 2m), Rui Barros (1-1, 6m), Iván Pérez (1-2, 8m), Rui Barros (2-2, 20m), Fernando Couto (3-2, 29m), Rui Barros (4-2, 30m), Tote (4-3, 35m), Iván Pérez (4-4, 40m), Capucho (5-4, 41m), Capucho (6-4, 42m), Tote (6-5, 43m), Capucho (7-5, 44m), Velasco (7-6, 47m), Miguel Palencia (7-7, 48m), Mário Silva (8-7, 49m), Capucho (9-7, 50m), Rui Barros (10-7, 51m), Miguel Palencia (10-8, 54m), Maniche (11-8, 57m), Fernando Couto (12-8, 60m+1) e Miguel Palencia (12-9, 60m+2)

    Cartões amarelos: Fernando Couto (26m) e Velasco (26m).

    ResponderEliminar
  2. É um grande prazer voltar a ver estes excelentes jogadores a vestirem a camisola do F.C. Porto. Quem sabe nunca esquece e aí esta a prova ao conquistarem mais um troféu.
    A todos eles um grande obrigado por mais estas alegrias.

    Abraço

    ResponderEliminar