Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

terça-feira, 19 de agosto de 2014

Serafim: O mais novo futebolista de sempre do FC Porto na Liga

Manuel Serafim Monteiro Pereira
Portugal Portugal
N. 1943-07-25
Avançado
(Extremo esquerdo)
(in " Zerozero")

Tem estado na ordem do dia a questão do mais jovem futebolista que, desde sempre, e até agora, atuou na equipa principal do F C Porto, a propósito da recente estreia do jovem Ruben Neves. Tendo a comunicação social se metido a dar como certas algumas convicções dos articulistas de textos da imprensa escrita e mesmo locutores e comentadores de rádios e televisões, no próprio dia e seguintes dias, tal qual houve diversas e diferentes opiniões nos mais diferenciados meios de comunicação. Até que agora surge um repor de verdade, através do site informático Zero zero, que, pelo interesse memorial e verdade histórica, importa fixar.

   
Assim...

«Nem Rúben Neves, nem Bruno Gama. O jogador mais novo de sempre a estrear-se na equipa do FC Porto no campeonato foi Serafim, que representou os azuis e brancos entre 1960 e 1962 e disputou o seu primeiro jogo a 11 de Dezembro de 1960, participando na derrota por 2x0 com o Benfica, no Estádio da Luz.

Serafim, que se estreou pelo FC Porto mas também representou o Benfica e a Académica, nasceu em Rio Tinto a 25 de Julho de 1943, embora alguma literatura coloque como sua data de nascimento 25 de Junho de 1943. Porém, o zerozero.pt, através da colaboração de Alberto Helder, diretor do museu da Associação de Futebol de Lisboa (AFL), confirmou que Serafim nasceu em Julho, tendo tido a licença 79 091 na Federação Portuguesa de Futebol, 39 704 na AFLe o registo 19 451 no Centro de Medicina Desportiva. A própria federação confirma o mês de Julho como o de nascimento do extremo esquerdo.



Assim, na sequência do trabalho exaustivo que o zerozero.pt desenvolveu sobre os 80 anos do campeonato português, chega-se à conclusão que o avançado entretanto falecido em 1994 foi o jogador mais novo de sempre a atuar com a camisola do FC Porto na competição.

Quando Serafim foi lançado por Otto Vieira no Estádio da Luz, a 11 de Dezembro de 1960, este tinha 17 anos, 4 meses e 16 dias, o que faz com que ainda hoje seja o jogador mais novo de sempre no FC Porto. Bruno Gama tinha 17 anos, 5 meses e 1 dia quando foi titular contra o Vitória de Setúbal a 16 de Abril de 2005 e Rúben Neves tinha 17 anos, 5 meses e 2 dias quando jogou de início contra o Marítimo, na última sexta-feira.» (dia 15 de Agosto de 2014)

Contudo...


Rúben Neves, apesar de não ser o jogador mais jovem a jogar como titular no FC Porto no campeonato, é o titular mais novo a marcar um golo na prova com 17 anos, 5 meses e 2 dias. Serafim tinha 17 anos, 5 meses e 7 dias quando marcou pela primeira vez (©Catarina Morais)

Este caso, então, cai como sopa em mel para se recordar esse Serafim que ficou na história do futebol portista e nacional, desde sua decisiva atuação como artilheiro-mor na conquista do Torneio Europeu de Juniores ganho em 1961 pela seleção portuguesa desse escalão, sob comando do treinador José Maria Pedroto...


... Até sua entrada na equipa do F C Porto ainda menino e moço, logo se impondo entre grandes, e enfim, depois, sua mediática transferência do Porto para o Benfica, num tempo de poderio benfiquista que, face ao estado desse tempo e consequentes dificuldades de tesouraria dos outros, tratava de adquirir os melhores valores das outras equipas (adversarias), para retirar armas oponentes, como aconteceu com o Serafim do F C Porto, Yaúca do Belenenses, etc., entre alguns que depois nem tiveram grandes hipóteses de jogar na equipa encarnada, como é da história desportiva indígena.

... E, o tema do "Serafim do Porto" (como foi sempre conhecido), serve a talhe de foice para  evocarmos sua figura, através da resenha de seu currículo, conforme Rodrigues Teles narrou no estudo sobre os Internacionais do F C Porto:



Armando Pinto


((( Clicar sobre as digitalizações, com a marca A. P. - para ampliar )))

3 comentários:

  1. Muito bem! Ninguém se lembrou de Serafim. Confirma-se que a memória dos homens é curta. Felizmente há sempre alguém para repor a verdade e no FC do Porto, felizmente, temos o sr. Armando Pinto!

    DRAGÃO, SEMPRE!


    ResponderEliminar
  2. Mais um bom pedaço de história que nos enche mais de Portismo, ao trazer verdades antigas pouco lembradas. Do título do post é bom saber-se a verdade, admirando como agentes com responsabilidades esquecem o passado e só se pensa no presente, segundo vemos com este exemplo.

    ResponderEliminar
  3. Agradecendo a referência ao meu nome no trabalho apresentado, devo dizer que tive a oportunidade de ver jogar Serafim, muito especialmente na final do Torneio Internacional de 1961, no Estádio da Luz, onde brilhou de tal forma que foi o marcador dos 4 golos da selecção portuguesa com que brindámos o adversário (a Polónia)! No meu blog refiro-me a este primeiro grande triunfo do futebol de Portugal, onde poderá ser visto em: http://albertohelder.blogspot.pt/2009/05/primeira-grande-competicao-de-futebol.html

    ResponderEliminar