Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

sábado, 13 de dezembro de 2014

F C Porto-Benfica nalgumas memórias inesquecíveis… à atualidade da mensagem natalícia.


Está quase aí mais um clássico Porto-Benfica de futebol. Aproximando-se esse jogo do F C Porto com o Benfica, de afinação classificativa à parte final da 1ª volta do atual campeonato da Liga, num prélio de antecipação ao Natal, também quase à vista no horizonte do tempo. Jogo que muito queremos ganhar, obviamente, e chamamos desde já a atenção dos nossos representantes, os futebolistas que vão estar em campo com as camisolas azuis e brancas, para o facto, que há que ter em vista, também, de modo a que o Natal tenha mais encanto, com nosso semblante alegre de azul e branco…

Acerca-se assim este jogo por estes dias que estavam frios e agora começam também a humedecer, chegado período de alguma chuva, em tempo meteorológico incerto, de inverno instável. Mas isso só fará com que não seja necessário regar muito a relva, pois o F C Porto costuma superar tudo. Quer faça chuva, sol, ou neve. Aliás, diz um ditado que ano de nevão, é ano de pão, como que a dizer que não trará fome. Algo que no caso do futebol nos traz boas memórias, visto ter sido a meio dum mês de Dezembro que, em 1987, sobre um manto de neve, o F C Porto conquistou a primeira das nossas duas Taças Intercontinentais, dos dois títulos mundiais ganhos pelo nosso clube. Mas também tempos houve em que com chuva se nos deparavam boas indicações…

Tais factos, por outro lado, transportam a outras recordações.    

               
A propósito, no sortilégio desses embates, há sempre memórias que vêm acima nas lembranças, quando chegam estas ocasiões. Como já há tempos fizemos uma resenha memorial de jogos com algumas vitórias e factos históricos desses encontros – numa daquelas peças que muito custaram a digerir aos adversários e levaram a que alguns protótipos dos adeptos encarnados vilipendiassem o espaço cibernauta, para tentarem esconder essas verdades… como aqui foi referido ainda no artigo anterior. O que nos leva a voltar com dois exemplos de duas vitórias que nos ficaram na memória e jamais esqueceremos.

Ora, porque as célebres goleadas dos 4-0 da estocada do Lemos, mais as de chapa 5, etc. e tal, têm sido deveras relembradas e bem, recuamos algum tempo mais para lembrarmos duas vitórias do tempo em que os mais protegidos do antigo regime político-social e desportivo faziam o que queriam e ainda lhes sobrava tempo, como se sabe. Porque assim foram mais saborosas as oportunidades em que foi possível ao F C Porto vencer aquela arrogância de quem tinha as costas guardadas pelos poderes de decisão… como aconteceu, por exemplo, a meio da década de sessenta. Na idade ainda infante do autor, que, em idade escolar, era como a criança do atual "Video de Natal do F C Porto"... Num tempo, aquele antigo, em que como Eusébio e comandita costumavam ter os favores dos árbitros, acontecia que quando o jogo se disputava em tarde chuvosa (pois os jogos eram aos domingos de tarde, por norma) havia certa convicção, não sei bem porquê, que a vitória nos podia sorrir… às camisolas azuis e brancas. Tanto o que ocorreu em duas vitórias que não mais esquecemos, uma por 1-0, com golo de Naftal, em 1964/65; e outra em 1965/66 por 2-0, com golos de Naftal e Nóbrega. Duas alegrias que guardamos bem no nosso íntimo e em nossas recordações, por entre documentação do Portismo sentido já nesses tempos  – como se pode ver por alguns fragmentos jornalísticos que guardamos. Cuja visualização dispensa mais explicações e comentários.


Armando Pinto
((( Clicar sobre os recortes digitalizados, para visualização ampliada )))

... Entretanto, venha daí mais uma noite mágica – à imagem do significado do Vídeo de Natal do FC Porto, que conta com a participação de Lopetegui e diversos jogadores. Há mensagens em diversas línguas e sotaques. Em
Noites Mágicas desde 1893...!


(Clicar na seta, para aceder às imagens de vídeo)


2 comentários:

  1. Era bom que estas mensagens chegassem aos nossos jogadores e ao treinador, para verem como não podem amolecer, como aconteceu doutras vezes.

    ResponderEliminar
  2. Boas ,

    Esta na hora de darmos um passo em frente rumo ao titulo, a altura das experiências ja acabou, e com a equipa estabilizada a jogar bom futebol como o tem feito, com o publico fantastico no nosso estadio só ha um final possivel a VITORIA !!!

    um abraço

    http://fcportonoticias-dodragao.blogspot.pt/

    ResponderEliminar