Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

segunda-feira, 28 de março de 2016

Muita história do F C Porto a dar ao pedal


Anos atrás e durante uns tempos  foi aparecendo nalguma literatura historiadora, tal como em crónicas e estatísticas jornalísticas, inclusive em publicações do clube, uma indicação errada sobre o começo do ciclismo no F C Porto. A pontos que foi passando para enciclopédias publicadas entretanto e constando em diversos quadrantes da divulgação. Embora seja muito antiga a ligação do F C Porto ao ciclismo.


Tentando repor o que era e é verdadeiro, aqui neste blogue fomos batendo na tecla da devida reposição, como chamada de atenção, porque na história tudo começa pelo princípio e não com o percurso em andamento. Agora nos locais informáticos do F C Porto já está a ser reposta a verdade histórica, como se pode ver pelo que foi publicado recentemente na revista Dragões e no site oficial do clube:

« A PEDALAR HÁ MAIS DE UM SÉCULO
Ciclismo foi uma das primeiras modalidades a aparecer no universo do FC Porto

É verdade que o ciclismo faz parte do imaginário do FC Porto quase desde a origem, em 1893 - o fundador, António Nicolau d’Almeida, era, aliás, praticante de velocipedismo. Foi, no entanto, uns anos mais tarde, em 1906, que o então presidente, José Monteiro da Costa, dinamizou verdadeiramente a modalidade, no clube e na região. Os primeiros capítulos da história do ciclismo azul e branco começaram a escritos no Campo da Rainha, onde se reuniam entusiastas da competição em bicicleta, e foram recordados na edição de Fevereiro da revista Dragões, mês que assinalou o regresso oficial do clube à estrada, já em 2016 .

= Vitória dum ciclista portista em vigoroso sprint para a meta - Ernesto Coelho ao vencer uma etapa com a camisola do F C Porto !

A rubrica Os Imortais viaja, desta vez, até aos primórdios do século XX, quando se começaram a organizar as primeiras etapas de bicicleta, sempre muito concorridas, no relvado da rua da Rainha (atual Antero de Quental), que depressa se estenderam à região. À entrada para a segunda década dos anos 1900, já se realizavam os grandes prémios Valença-Porto, de cuja organização o FC Porto foi pioneiro. O ciclismo começava-se a impor no panorama desportivo português e dentro do próprio clube, de tal como que em 1927/28, passa a ter uma secção própria, sob a orientação de Carlos Machado, António Rial e Manuel Vinagre, que criaram as condições para tornar o FC Porto o clube com maior número de vitórias na Volta a Portugal - 12 títulos individuais - um deles conquistado por Joaquim Leão (na foto), em 1964 - e 13 triunfos coletivos.»


Acrescente-se aqui (porque tivemos de emendar acima o que foi escrito na própria página informática do FCP…) que são mesmo 13 os triunfos do F C Porto na classificação por equipas das Voltas a Portugal. Pois continuam frequentemente a ser referidas só 12 vitórias, porque há quem não tenha atualizado os dados quando em 1969 o F C Porto foi declarado vencedor coletivo, na oficialização das classificações definitivas da Volta desse ano, devido ao caso da primeira Volta (das duas) que Agostinho perdeu por ter  sido apanhado com “Doping”-

«Os Dragões estrearam-se na prova rainha do ciclismo em 1934, numa década em que a modalidade continuava a ser muito acarinhada pela direção do FC Porto, sob a presidência de Dumont Villares. Foi, no entanto, na década de 60 que o ciclismo ganha uma grande projeção no clube, com a inauguração de uma pista de ciclismo no Estádio das Antas, a 14 de Agosto, no mesmo dia em que recebeu a primeira etapa da Volta a Portugal. Foi aí que se assistiram a imemoráveis vitórias dos azuis e brancos nas bicicletas e por lá passaram algumas estrelas internacionais, como o belga Eddy Merckx.»

Ora, havendo notícias sobre participação de ciclistas do F C Porto em provas de competição desde 1927/28, pelo menos, e entremeando com algumas interrupções cronológicas, tendo participado inicialmente nas Voltas a Portugal de 1934 e 1941, o F C Porto passou a ter ciclismo mais competitivo desde meio da década dos anos quarentas - como neste blogue foi historiado em devido tempo, há algum tempo já.

ARMANDO PINTO

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

1 comentário:

  1. O ciclismo do FC Porto neste regresso começou bem, ao vencer a 1ª clássica, mas ultimamente anda numa maré de azar com diversas quedas que têm posto alguns ciclistas fora das corridas. Agora o melhor, o Veloso, parece que partiu duas costelas e vai passar por tempo de recuperação e o Carvalho e o Silva ainda estão de baixa. Vamos a ver se aparece alguma sorte, que bem precisamos.

    ResponderEliminar