quinta-feira, 26 de maio de 2016

O Hóquei do F C Porto na Seleção da Associação de Patinagem do Porto


Como água corredia que leva consigo agradável frescura de matar a sede e aragem fresca que transporta ameno bem estar, também o F C Porto, como grande realidade que é perante o calor do entusiasmo desportivo, leva sempre mais vigor a tudo o que necessite da presença de algo representativo, como é o caso das seleções. Seja nas chamadas seleções nacionais, dos diversos escalões, como mesmo a nível associativo, quando está em jogo uma seleção da Associação respetiva, em qualquer modalidade. Tal como tem sido no panorama do hóquei português, vindo ao caso relembrar o facto de também no hóquei em patins o F C Porto costumar valorizar as representações da Associação de Patinagem da área geo-administrativa em que o grande clube azul e branco está inserido e naturalmente filiado.

Tem assim vez, desta feita, relembrar presenças de representantes do F C Porto em eventos onde a seleção da associação portuense de hóquei esteve presente, entre as muitas ocasiões em que a Associação de Patinagem do Porto se fez representar. Damos aqui como exemplo duas circunstâncias, que servem para exemplificar a ligação correspondente.  


Assim, em linha cronológica, começamos com a lembrança duma Seleção da APP nos inícios da década de setenta, com o F C Porto representado por Cristiano e Hernâni, então (quando outros, que também poderiam ter lugar nesse lote, estavam ausentes em serviço militar na guerra colonial, tal como acontecia com Castro e Fernandes). Enquanto dos restantes selecionados, componentes dessa equipa, havia ali alguns hoquistas que mais tarde também passariam pelo F C Porto. Sendo essa seleção, que defrontou a congénere de Lisboa, composta por Cristiano, Júlio Rendeiro (ao tempo ainda no Infante de Sagres), Prezas (do Carvalhos), Hernâni, Camilo (do Valongo), Santos (Carvalhos), Branco (ex- F C Porto e ao tempo no Académico) e Vale (então ainda do Valongo).

Depois, já de princípios da década dos anos oitenta, lembramos uma outra representação associativa em que o F C Porto esteve incluído. Vindo a talhe lembrar a Seleção do Porto que foi em digressão à África do Sul, a Joanesburgo, em 1983, a convite do Malhanga Roller Hóckey, equipa derivada do antigo clube F C Malhangalene, filial do F C Porto. Cuja deslocação dessa embaixada portucalense levou um abraço das gentes do hóquei nortenho aos amigos compatriotas então radicados em Joanesburgo e que haviam rumado àquele país do sul de África depois da descolonização de Angola e Moçambique. Havendo servido de cicerone, durante a estada dos hoquistas da APP naquele país, o antigo hoquista portista Acúrcio Carrelo, à época também residente naquelas paragens.


Nessa seleção da APP estiveram naturalmente muitos e bons representantes do F C Porto, como se pode ver pela identificação da fotografia (a partir da esquerda para a direita): em cima - Fernando Barbot (antigo hoquista do FCP e ao tempo dirigente da Associação, mais próximo da equipa), João de Brito (selecionador/treinador), Alves (FC Porto), Fanã (FCP), Gentil (Oliveirense), Vítor Bruno (FCP) e Adão Castro (Vice-pres. da APP e chefe da embaixada); em baixo – Vítor Hugo (FCP), ? (guarda-redes do Valongo), ? (guarda-redes da Sanjoanense) e Licínio (Sanjoanense). Também se deslocou David Reis (FCP) que não se equipou.

De notar que o equipamento da Seleção do Porto aparece na foto colorida com camisolas verdes, por ser essa a cor normalmente colocada nas Associações do Porto, em analogia com a cor da Câmara Municipal do Porto, apesar de na cidade do Porto ser mais visível o azul, por simbiose ao F C Porto (mesmo por o Porto ser a cidade da Virgem, cuja representação também é mais azul pelo manto das vestes sagradas).

Deste modo fica refrescada a memória com mais estas curiosidades portistas e hoquísticas, entre recordações e mais raridades que vamos deslizando nos patins destas descrições.

Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

Sem comentários:

Enviar um comentário