terça-feira, 2 de agosto de 2016

Cinquentenário da despedida de Sousa Cardoso como ciclista – o vencedor da Volta de 1960


José Sousa Cardoso (n.1936-f.2008) - Vencedor da Volta a Portugal de 1960, depois de ter começado em 1955 a representar o FC Porto e haver participado na Volta a partir de 1957, Sousa Cardoso deixou de correr em 1966.

Perfaz este ano, por este tempo de corrida da Volta a Portugal em que se dá o regresso do FC Porto à maior prova nacional de ciclismo, a conta de cinquenta anos desde quando ocorreu o corte da meta final na carreira do ciclista Sousa Cardoso, o popular sorridente do FC Porto que foi ídolo dos adeptos portistas durante anos, desde finais dos anos cinquentas até meio da década de sessenta. Sousa Cardoso que foi vencedor da Volta a Portugal de 1960 e entrou na história como vencedor duma etapa da Volta a Espanha, prova que correu, assim como na Volta a França, incluído em equipas da seleção portuguesa, havendo sido o quarto português a participar no “Tour” em cima duma bicicleta. Representou o FC Porto durante onze anos, ao longo dos quais venceu algumas provas do calendário nacional, como a Volta em 1960, cinco etapas durante as suas participações na Volta a Portugal, um Circuito de Santo Tirso em 1958, o Grande Prémio Robbialac em 1962, por mais que uma vez o Campeonato Nacional de Ciclo-Cross e diversos títulos por equipas. Sendo sobretudo um trabalhador em prol da equipa, num período em que as equipas do FC Porto tinham diversos ciclistas de valor idêntico e quase todos potenciais candidatos às vitórias. Além de também no plano internacional se ter destacado, como adiante se refere.


Da inesquecível vitória de 1960, que colocou Sousa Cardoso na galeria dos triunfadores da Grandíssima Volta, ilustramos essa façanha com imagens do álbum Heróis da Estrada, em banda desenhada, edição O Jogo/Jornal de Notícias.


José Sousa Cardoso, natural de São João de Vêr, concelho de Vila da Feira (hoje de Santa Maria, como se sabe), onde nasceu em 1936, a 10 de Janeiro, na localidade de Lavandeira, enquanto ciclista representou sempre o F. C. Porto, o que aconteceu durante 11 anos. Tinha 21 anos quando participou na sua primeira volta a Portugal, em 1957. Um ano depois alcançou o 2º lugar da classificação geral individual na Volta a Portugal de 1958, em que também foi 1º da Classificação por Pontos; havendo nesse ano ido à “Vuelta” e lá em Espanha venceu uma etapa, de ligação entre Pamplona-San Sebastian e três metas classificativas do prémio de montanha. Poucos anos depois esteve para ser vencedor da Volta, em 1959, mas quando andava também em segundo lugar sofreu um acidente na descida do Marão que o afastou da mesma prova. 

Até que em 1960 Sousa Cardoso conquistou a vitória na corrida rainha do ciclismo nacional, sendo o grande vencedor da 23ª Volta a Portugal em bicicleta. Participara ainda entretanto na Volta a França (Tour de France), na Volta do Futuro (o Tour d’ Avenir), onde alcançou o décimo lugar e conseguiu o 3º posto na clássica Gran Premio Ldodio. Por várias vezes campeão nacional na especialidade de Ciclo-Cross, Sousa Cardoso representou Portugal em seleções nacionais, entre outros países, também na Bélgica e no Brasil.

De permeio integrou equipas de grande valor e forte conjunto dentro do FC Porto, tendo estado nos tempos aureos e depois em épocas de transição, quer ao lado de Sousa Santos, Emídio Pinto, Artur Coelho, Carlos Carvalho, como depois Mário Silva, Azevedo Maia, Mário Sá e ainda Joaquim Leão, Joaquim Freitas, Ernesto Coelho, Alberto Carvalho, Cosme de Oliveira, etc. etc. 

= Imagem com autógrafo, do Blogue "Dragão do Porto"  ------»
Pois em 1966, ao final da Volta desse ano, sendo já o decano do pelotão nacional, Sousa Cardoso, então chefe de fila portista, encerrou a carreira aos 29 anos (com cerca de 30 incompletos), sendo ao tempo o mais velho dos ciclistas em atividade. Tendo concluído a sua última prova, na XXIX Volta a Portugal, numa honrosa posição, classificado no 11º lugar da Geral. Para de seguida ter continuado ligado à modalidade, como técnico da equipa profissional do FC Porto para as épocas seguintes, contando ao tempo com Emídio Pinto como seu adjunto.
Sousa Cardoso é um dos nomes homenageados no Monumento ao Ciclista em São João de Vêr, um monumento erigido (desde 1999) nessa terra de ciclistas famosos que assim mais honra os seus filhos ilustres, como valorosos conhecidos do mundo desportivo do ciclismo - «reconhecendo o esforço de todos aqueles que levaram e levam na alma e sempre mais além pelas estradas deste mundo o nome de S. João de Vêr e das terras de Santa Maria». Sabendo-se que, entre outros, dali eram naturais Manuel dos Santos, seu irmão e afilhado Joaquim Sousa Santos (pai do que mais tarde foi vencedor da Volta de 1979), Joaquim e José Sousa Santos (o anteriormente referido vencedor e seu irmão), mais Mário Sá e Sousa Cardoso, dos ciclistas que correram com a camisola do FC Porto, além de também Augusto Cardoso, Joaquim Pinto, Dinis Silva e Flávio Henriques, entre nomes perpetuados na memória do desporto dos pedais.

Sousa Cardoso é um dos poucos ciclistas históricos do FC Porto que foi incluído na caderneta da coleção Volta a Portugal-Heróis da Estrada que o Jornal de Notícias traz a público durante a Volta de 2016, com imagens autocolantes, como se pode ver na imagem da página correspondente ao perfil que lhe dedicaram nessa emissão (deveras incompleta e em diversos aspetos imperfeita). 

Na atualidade da Volta a Portugal e como preito ao carisma de tão admirado ciclista, recordamos aqui e agora a Volta a Portugal ganha por Sousa Cardoso, mediante imagens e recortes alusivos, de arquivo do autor destas linhas.



Sousa Cardoso, falecido entretanto a 16 de Agosto de 2008, continua a ser figura de proa no ciclismo e será sempre recordado como um dos grandes nomes que correram de bicicleta pelas estradas do país e do mundo.

Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

Sem comentários:

Enviar um comentário