quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Mudança nos comandos do futebol portista: Sai Antero Henrique e entra o Engº Luís Gonçalves.


Comunicado do FC Porto, ao final da tarde de 1 de Setembro:

« Antero José Gomes da Ressurreição Diogo Henrique, por motivos de ordem pessoal e a seu pedido, deixa hoje de desempenhar quaisquer cargos no grupo FC Porto
Compreendendo as razões invocadas para esta decisão não podemos deixar de registar e agradecer todo o trabalho efetuado no grupo FC Porto, com total dedicação e disponibilidade ímpar ao longo dos últimos 26 anos.
No que ao futebol diz respeito será substituído, com efeitos imediatos, por Luís Manuel Beleza Vasconcelos Gonçalves, antigo vice-presidente e sócio número 2287.
Porto, 1 de setembro de 2016
O FC Porto »

Com efeito, por este comunicado, O F.C. Porto oficializou a saída do administrador com a pasta do futebol, "por motivos de ordem pessoal".

"A seu pedido, Antero Henrique deixa hoje de desempenhar quaisquer cargos no grupo F. C. Porto. Compreendendo as razões invocadas para esta decisão não podemos deixar de registar e agradecer todo o trabalho efetuado no grupo FC Porto, com total dedicação e disponibilidade ímpar ao longo dos últimos 26 anos", pode ler-se na nota portista.

"No que ao futebol diz respeito será substituído, com efeitos imediatos, por Luís Manuel Beleza Vasconcelos Gonçalves, antigo vice-presidente e sócio número 2287", acrescenta o comunicado, publicado no site oficial do F. C. Porto e também enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM). Luís Gonçalves desempenhava, até agora, a função de diretor de "scouting" do Shakhtar Donetsk, na Ucrânia.

= O Engº Luís Gonçalves nas suas funções enquanto diretor da revista Dragões =

Antero Henrique, transmontano, de 48 anos, chegou ao F. C. Porto em 1990, desempenhando inicialmente funções de coordenação na revista Dragões, de onde passou para a assessoria de imprensa, ainda durante a década de 1990. Com a criação da SAD, em 1997, foi o principal responsável pela reestruturação do departamento de Relações Externas, de que era diretor. Em 2005, foi promovido a diretor geral, passando a funcionar como braço direito de Pinto da Costa na gestão da pasta do futebol, com voz ativa, e por vezes decisiva, no que diz respeito a contratações, vendas e dispensas de jogadores. Foi a cara do projeto "Visão 611", que pretendia reforçar a aposta na formação e revolucionar todo o sistema de "scouting" do clube, acumulando títulos atrás de títulos no futebol durante quase uma década, com destaque para o tetracampeonato, conquistado pelos dragões entre 2005/06 e 2008/09, e para a vitória da Liga Europa, em 2010/11. Já este ano, antes de ter sido mais uma vez eleito vice-presidente do clube, na lista liderada por Pinto da Costa, Antero foi de novo promovido, desta vez a administrador da SAD portista, passando a ter o mesmo cargo de Adelino Caldeira, Fernando Gomes e Reinaldo Teles, sempre com a pasta do futebol profissional.

Entendendo as razões, depois de tanta contestação e campanhas, embora sabendo-se que ele é portista, contrariamente ao que certas campanhas transmitiram, está assim dado mais um passo rumo ao futuro. Sem ingratidão, sendo que ele esteve nos tempos recentes de insucessos como esteve antes nas épocas de vitórias, ficamos gratos pelo que de positivo proporcionou no FC Porto e ficamos a desejar que o sucessor tenha um frutuoso trabalho. Admirando o brilho que imprimiu na revista Dragões (quando sucedeu ao primeiro diretor Dr. Monteiro Pinho) e o cunho que deu ao futebol, a pontos de ter sido convidado para um clube estrangeiro, na Ucrânia.


Ora o Engenheiro Luís Gonçalves, depois de haver estado ligado ao futebol juvenil e de permeio ter sido diretor da revista “Dragões de 1986 a 1998, foi diretor e vice-presidente do clube de 1994 a 1997, tendo passado de seguida a diretor da SAD no setor da prospeção e observação de jogadores, até haver recebido convite para exercício correspondente no estrangeiro, pelo Shakhtar Donetsk. Regressando agora, como passa a ser do conhecimento público.


Se Antero Henrique não era muito dado a falar publicamente, pecando por se manter algo silencioso, quando um lugar desses requer muita ação verbal, também – à imagem do que Nuno Pinto da Costa conseguiu fazer como, ao tempo, chefe do Departamento de Futebol do FCP – ficamos esperançosos que o Engº Luís Gonçalves seja mais ativo publicamente, na defesa dos sagrados interesses do FC Porto. 

Felicidades sr. Engº Luís Gonçalves, no novo trabalho em prol do FC Porto!

Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

9 comentários:

  1. O Lopetegui foi para selecionador da Espanha, e do AH já dizem que em breve estará em Inglaterra. Será que muitos portistas que o criticavam ainda vão ver coisas dessas depois neste caso igualmente? Será que os ditos novos portistas de pés nas cadeiras andarão todos enganados? O Porto tem de estar acima de tudo e todos. Como o sr AP desejo as maiores felicidades a Luís Gonçalves.

    ResponderEliminar
  2. O QUE O AP ESCREVEU NUNS POSTS RECENTES TINHA RAZÃO, ANDAVAM A SAIR DOS EIXOS A JOGAR COM CORES FORA DO AZUL QUANDO NÃO ERA NECESSÁRIO E A DEIXAR OS BONS PORTISTAS DESGOSTOSOS. VEJO O QUE VEM HOJE NO jn E ENTENDO MELHOR

    Antero Henrique deixou o F. C. Porto após 26 anos no clube. Era vice-presidente do clube e administrador da SAD portista.

    O percurso de 26 anos de Antero Henrique no F. C. Porto terminou na quarta-feira. Entrou no clube em 1990, para coordenar a revista "Dragões", e saiu quando tinha chegado ao topo. O JN dá conta de cinco razões que colocaram em causa o diretor-geral do futebol portista.

    Jejum de três épocas
    A seca de títulos dura há três anos e a incapacidade para voltar aos triunfos ajudou ao desgaste de Antero.

    De amarelo em Alvalade
    O facto de o F. C. Porto ter alinhado de amarelo no clássico de Alvalade não caiu bem na estrutura azul e branca.

    Contratações falhadas
    Sendo o rosto do futebol portista, Antero Henrique tem responsabilidades importantes nas contratações falhadas.

    Vendas abortadas
    Também no plano das vendas as coisas não correram bem. Neste defeso, apenas Maicon rendeu bom encaixe financeiro aos dragões.

    Caso Depoitre
    Depoitre foi contratado, mas estava impedido de ser utilizado na "Champions" e Antero não terá antecipado isso.



    ResponderEliminar
  3. Quero dizer ao autor deste blog que aprecio o que faz pelo F. C. do Porto e por ter sempre o clube por cima de tudo, sem perguntar o que o clube pode fazer por si, mas o que como bom portista pode fazer pelo Porto.
    No que se refere à situação do Antero Henriques ter saído, como diria o JJ antes do SLB e presentemente do zbordin, é engraçade... Antes não faltavam os que eram contra ele, dizendo que era mouro e sei lá mais, hoje o filho do presidente é que é o mau e o AH o bom, quando o tal Alexandre nem tem cargos no clube, logo não tem voz na matéria em reuniões e tudo mais.
    Resumindo e concluindo, o F. C. do Porto tem de definitivamente voltar aos tempos fechados, sem deixar sair muita coisa para fora, e na comunicação falarem em voz alta, para lutar contra as invenções e mais das toupeiras verdes e vermelhas. DEixando para lá os pipoqueiros e portistas que nunca vão ao estádio e mais os que nem sócios são, mas gostam de dizer bitaites.

    ResponderEliminar
  4. Este blog hoje foi vítima de mais umas tentativas de intromissão / violação, procurando alguém apagá-lo. Como sucedeu com o anterior. Por isso, podendo acontecer qualquer coisa, quem tiver mais interesse em qualquer artigo em particular será melhor imprimir as respetivas páginas, clicando sobre o título de cada artigo, para esse (mas ao pôr imprimir, fazê-lo só para o nº de páginas pretendidas, como por exemplo, ou de tantos a tantos, como 1-10, ou 1, 2, 3, etc, e só; senão saiem as páginas todas com as etiquetes dos títulos publicados).
    O facto demonstra como as verdades por vezes não interessam a certa gente. Tal como antes as campanhas andavam atrás de Antero Henrique e agora começam já com Luís Gonçalves, aparecendo atoardas, de notícias inventadas ou posições falsas. Enfim. Os verdadeiros portistas têm de saber distinguir o trigo do joio e não irem nas ondas, como tem acontecido quantas vezes.
    Já agora, dá certo gozo saber que estes escritos enervam os mouros e os infiltrados que gostam de minar... e até possíveis ingénuos, sem saberem nada ou acreditarem em falsos profetas.

    Armando Pinto

    ResponderEliminar
  5. Sinto-me um pouco entristecido com esta história de constante polémica em torno das figuras do nosso Clube. Até ontem Antero era o veneno, hoje Antero afinal era o Santo...Inclusivé disseram na Televisão ontem à noite que havia um conflito na SAD entre o Antero e o Alexandre Pinto da Costa. Mas o Alexandre é membro da SAD?...Sabemos bem o que muitos, muitíssimos pretendem, mas mesmo assim não deixo de me sentir amargurado. Esta guerra permanente aparentemente existente, dentro do Clube, tem que terminar.

    ResponderEliminar
  6. Também penso isso. Dá ideia que estas guerras são provocadas por potenciais candidatos para futuras eleições no clube, pessoas que não se assumem abertamente por saberem que em confronto com Pinto da Costa perdem e assim, enquanto esperam oportunidade, vão tentando afastar possíveis adversários. Enquanto a comunicação social e agentes contra o Porto vão alimentando tudo o que possa prejudicar o ambiente anímico no FC Porto, algo que os adeptos, qual arraia miúda, sem entender, vao indo no jogo.
    Obviamente Alexandre Pinto da Costa nem tem qualquer função oficial e muito menos qualquer cargo na estrutura do clube. Se teve tempos infelizes quando se juntou com o Veiga, também então o bibota Fernando Gomes esteve ligado a isso, inclusive no Estoril. Ao passo que António Oliveira é o tal que disse de coração que quando um leão caísse outro se levantava... quando esteve no Sporting. Sem esquecer que antigas referências como Baía e Rodolfo mostram que só olham a seus interesses, como quando por dinheiro até falam contra o clube Enfim, não se pode ir por aí, não devem, quanto a essas guerras fraticidas e prejudiciais, que portistas de coração são os adeptos anónimos que pagam cotas, compram material que guardam religiosamente e fazem o que podem pelo clube. Porém, o clube está a precisar de alerta, mas dentro do próprio clube, sem interferências alheias. Com discernimento e amor portista.
    Armando Pinto

    ResponderEliminar
  7. Penso que Pinto da Costa é finito. E disse isto há muitos anos atrás, pensando eu, que ele na altura tomaria consciência disso e apontaria numa primeira fase um substituto e depois, haveriam eleições com a aparição de um presidente mais robusto e inteligente. Até lá vai ser um calvário penoso. É doloroso ver aquela trupe cheia de caruncho a olharem uns para os outros sem saber o que fazer...

    ResponderEliminar
  8. Isso tem-se tornado óbvio. O mal é que não aparece ninguém mais. As eleições têm-se sucedido e ninguém aparece a dar cara de oposição. E assim sendo, enquanto Pinto da Costa não resignar, não há sucessão, à falta de candidatos corajosos oficialmente públicos.
    Por isso condeno ainda mais as manobras de bastidores, tudo devia ser às claras, sem receios, com coragem. Se não têm coragem para enfrentar a situação do clube, como serão depois capazes de lutar contra o sistema anti-Porto?
    Armando Pinto

    ResponderEliminar