Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Dr. Urgel Horta – Presidente do FC Porto da inauguração do estádio das Antas


No dia 10 de Janeiro de 1952 Urgel Horta «é recondizido» como presidente do FC Porto pela segunda vez (havia já presidido ao clube entre 1928 e 1929). Em cuja presidência clubista haveria de deixar marca histórica, no desenrolar dessa gerência presidencial. Sendo então eleito novamente, voltando a tomar posse do lugar de comando dos destinos portistas por mais algum tempo.


Ora, o Dr. Urgel foi figura pública de grande prestígio. Constando nalgumas publicações erradamente como Abílio Urgel, além de outras invenções, acrescendo já corretamente em enciclopédias que «Urgel Horta foi presidente da direção do Futebol Clube do Porto de 1928 a 1929 e de 1952 a 1954. Durante o seu segundo mandato, foi inaugurado, em 1952, o Estádio das Antas, antigo estádio do clube durante 51 anos. No mesmo ano, deu-se a primeira vitória do clube no Campeonato Nacional de basquetebol. Após deixar a presidência do clube azul e branco dedicou-se também à atividade política, havendo então sido deputado na Assembleia Nacional.»

No blogue “Estrelas do FCP” consta sua biografia mais correta e pormenorizada: «Doutor Urgel Júlio Horta nasceu no dia 17 de Junho de 1896 em Felgar, Torre de Moncorvo.
Formado em medicina pela Universidade do Porto, especializado em oftalmologia e autor de várias obras literárias. Foi presidente do Futebol Clube do Porto em dois períodos: 1928/1929 e em 1951/1954.
Foi durante o seu primeiro mandato que o F.C. Porto se tornou Instituição de Utilidade Pública a 13 de Março de 1928.
Na sua segunda passagem pela presidência do clube foi inaugurado o Estádio das Antas no dia 28 de Maio de 1952, o mesmo dia em que o clube foi honrado com a visita do Chefe de Estado, general Craveiro Lopes, que colocou no estandarte do clube a Medalha de Mérito Desportivo que só fora até então atribuída aos componentes da equipa Nacional de hóquei em patins que conquistaram títulos mundiais.»

Como grande presidente que foi do FC Porto era um personagem de quem adeptos de outros clubes não gostavam, a pontos de terem inventado historietas que alguns saudosistas de velhos processos, ao tipo sistema BSB, continuam a tentar transmitir, falsamente embora, tal como o nome que indicam desse tal Abílio... Mas, sobretudo, Urgel Júlio Horta ficou na memória culta como grande personalidade da vida nacional em seu tempo.

Já no blogue “Bibó Porto, carago”, no grande trabalho “FC Porto – Dragões de Azul Forte - Retalhos da história, conquistas e vitórias memoráveis, figuras e glórias do F. C. do Porto”, o seu autor Fernando Moreira, também ilustre transmontano portista, explana:

«Dr. Urgel Júlio Horta (n. Felgar, Moncorvo, 17 Jun.1896 – m. 1971), formado em medicina pela Universidade do Porto, especializou-se em oftalmologia, em Paris, e é autor de várias obras literárias. Foi presidente do FC Porto por duas vezes: em 1928-1929 e em 1952-1954.
• Em 13 de Março de 1928, no seu primeiro mandato, ao FC Porto é atribuído o estatuto de Instituição de Utilidade Pública. Coube-lhe a contratação do treinador Yozhef Szabo que revolucionou o futebol do Clube e do País.
• Durante o seu segundo mandato é inaugurado o Estádio das Antas, "casa" portista durante 52 anos. Se Cesário Bonito idealizou e fez arrancar o projeto das Antas, Urgel Horta foi o presidente da obra feita. Um presidente de palavra que, com o clube a atravessar uma grave crise financeira e com as obras do estádio a meio, prometeu resolver os problemas maiores e prosseguir com o projeto das Antas. E cumpriu. Um homem de palavra!

= No cerimonial protocolar da inauguração do Estadio das Antas, o Dr. Urgel Horta, como Presidente do FC Porto, presente nas honras da casa ao Presidente da República Craveiro Lopes, durante a colocação no estandarte do clube da condecoração atribuída oficialmente então ao FC Porto. =

• Como Presidente teve o privilégio de assistir à conquista pelo FC Porto do primeiro Campeonato Nacional da 1.ª Divisão, em duas modalidades: Hóquei em Campo (1951-52) e Basquetebol (1951-52). No basquete o FC Porto venceu o Campeonato pela segunda vez consecutiva na época 1952-53.
Em 1952 o FC Porto sagrou-se, finalmente, Campeão Nacional de Atletismo por equipas (ar livre). Foi uma vitória brilhante, fruto do trabalho soberbo que a secção desenvolvia no Clube. Em Setembro do mesmo ano foi inaugurada a pista de atletismo, em cinza, no Estádio das Antas.
Ainda em Set.1952, o portista Moreira de Sá venceu a XVII Volta a Portugal em Bicicleta. Em Andebol de 11, o FC Porto revalidou, em 1953-54, o título de Campeão Nacional, sendo o Tri do Presidente.
No futebol, apesar do arredo de conquistas, Urgel Horta não deixou que se desfalecesse e preparou o Clube para o futuro. Fez ingressar na equipa três africanos, Albasini (médio), Carlos Duarte e Fernando Perdigão (avançados), e foi buscar António Teixeira (avançado), que brilhara no Vitória de Guimarães. Em finais de 1952 conseguiu que Pedroto (médio) também viesse, protagonizando a maior transferência do futebol português até então. Futebolistas que iriam revelar-se de utilidade inegável, contribuindo para a retoma de títulos e conquistas sublimes.
• O Dr. Urgel Horta “tinha um profundo orgulho na cidade do Porto e na sua evolução, um cenário onde se integrava totalmente o FC Porto. Se há coisa que ele fez, foi dar sempre tudo em prol do clube”. Homem do regime foi deputado à Assembleia Nacional.
• Urgel Horta, o homem, o presidente, a quem o FC Porto muito deve.»

Como se vê, neste caso, nem é preciso puxar muito pela memória arquivista pessoal, havendo trabalhos destes sobre alguns dos Presidentes do FC Porto. Entre os quais o Dr. Urgel Horta merece lugar especial como um dos grandes vultos da História do FC Porto – que é o que mais interessa para o caso.

Contudo o papel relevante do Dr. Urgel Júlio Horta à frente do FC Porto merece um enquadramento à grande obra concluída em seu mandato, como ficou registado n' O Norte Desportivo em número comerativo dos 25 anos das Antas, em 1977:


Sobre o Dr. Urgel a revista Dragões, no seu número comemorativo do cinquentenário do estádio das Antas, em 2002, dedicou-lhe uma curiosa página, que para aqui transpomos (com cópia da página inteira e depois o texto em maior destaque):


Dr. Urgel que, ainda, numa publicação oficial do clube, em “FCPorto figuras & factos 1893-2005”, é descrito com a ficha oficial com que encerramos esta memorização:


Armando Pinto
((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

Sem comentários:

Enviar um comentário