sexta-feira, 14 de julho de 2017

Américo Amorim: Um Portista que deu contributo importante à construção do estádio do Dragão


Faleceu Américo Ferreira Amorim, personalidade que dispensa apresentações, como empresário distinto, a pontos de ter alcançado reconhecimento e estatuto de detentor da maior fortuna de Portugal. Bem como, sobretudo, por ser um portista conhecido, que há muito despertou a atenção do autor destas linhas pelo seu próprio nome, atendendo a ter o mesmo nome do grande guarda-redes Américo, nome importante do FC Porto, curiosamente sendo ambos naturais do mesmo concelho da Feira e oriundos de freguesias próximas – ele de Mozelos e o “Américo do Porto” nascido em Santa Maria de Lamas, residindo atualmente em S. Paio de Oleiros, tudo ali na região onde se faz sentir o nome das empresas do Grupo Amorim.


Acresce ainda, dentro dessa posição, que a admiração pelo senhor Américo Amorim ganhou maior relevância por ele ter tido interferência diretamente importante na construção do estádio do Dragão, ao ter possibilitado essa realidade com sua visão empresarial e também afetiva, na resolução do caso. Além de ter sido acionista do clube, sendo (como consta do livro “FC Porto figuras & factos 1893-2005“) «o grupo económico  a que preside (presidia) é acionista de referência na Futebol Clube do Porto, Futebol SAD, com representação no Conselho de Administração. (Era) Membro do Conselho Consultivo da SAD. Foi galardoado, em 2001, com o “Dragão de Honra”.»

Não mais esquece que, aquando do caso da oposição do então presidente da Câmara Rui Rio à edificação do estádio do Dragão, Américo Amorim desbloqueou a situação à sua maneira incisiva, com a resolução possibilitada do chamado PPA - Plano de Pormenor das Antas – como se pode rever através duma página dum dos livros da coleção “Dragão Ano 111”, editado pelo antigo jornal O Comércio do Porto.


Desnecessário será aqui alinhavar em frases pessoais algo mais sobre seu currículo, por quanto está explanado em livros e especialmente por estes dias na comunicação social. Juntando, como simples ilustração, uma pequena entrada que consta na Nova Enciclopédia Portuguesa, apêndice, edição Ediclube.


A isso apenas acrescentamos ser um dos homens que ficarão na memória de muita gente, pelo muito que realizou, segundo o que se ouve e lê. Tratando-se dum personagem da vida nacional que, apesar de não conhecermos pessoalmente, admiramos pela obra que o tornou conhecido.

É um dos portistas feirenses homenageados no livro "Santa Maria da Feira: Uma Terra de Dragões", da autoria do historiador Roberto Carlos Reis, também portista da Feira.

Nascido em Mozelos, concelho da Vila da Feira, atualmente Santa Maria da Feira, ao correr de 1934,. a 21 de julho, Américo Amorim faleceu a 13 deste mês de julho de 2017. Que sua alma descanse em Paz.

Armando Pinto
((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

3 comentários:

  1. Muito bem caro amigo. Estava a ver que nonguem referia isso. Abraço

    ResponderEliminar
  2. Homem sem duvida com uma folha limpa no seu registo ! Lamento nao o ter conheçido pessoalmente .

    ResponderEliminar
  3. A um comentário anónimo aduzindo de não ter sido referenciado neste blog a recente morte de Manuel Guedes, antigo futebolista do FC Porto e de outros clubes, respondo simplesmente: -O autor deste blogue é um simples amador que faz isto por gosto e carolismo; tal qual,no caso especialmente, pelo portismo sentido, sem comprometimento com nada nem ninguém, a não ser por pura paixão pela memória engrandecedora do FC Porto. Além disto, nem sempre há tempo nem disposição de escrever e investigar, mais do que o que se vai fazendo. Acrescendo a própria vida pessoal. Quem desejar mais que isto está à vontade de fazer um blogue seu, com o que aqui não chegar entretanto a ser tratado, ok.
    Armando Pinto

    ResponderEliminar