Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

terça-feira, 12 de março de 2019

Efeméride – A estreia de Rodolfo Reis na equipa principal do FC Porto


Naturalmente em cada dia há muitas e variadas efemérides respeitantes às respetivas datas, de anos diferentes ou não, como de temáticas diversas ou nem tanto. Vindo ao caso relembrar, nesta data, mais um nome do FC Porto, a talhe de mais uma efeméride deste dia. Diante do facto de ter sido a 12 de Março, ao correr do ano de 1972, que se estreou na equipa principal o então jovem Rodolfo, ao tempo esperançoso futebolista que nos juniores fora campeão e internacional saliente.

Então, como bem é lembrado na “newsletter” Dragões Diário, na rubrica Aconteceu:

«Foi a 12 de março de 1972, há 47 anos, que Rodolfo Reis se estreou na equipa principal do FC Porto. A vitória por 1-0 sobre a Académica, em Coimbra, foi o primeiro passo ao nível sénior de uma carreira em que o histórico capitão só representou um clube. Entre 1972 e 1984, Rodolfo conquistou duas Ligas, duas Taças e duas Supertaças de Portugal.»

 = Ficha Curricular de Rodolfo em 1981 = 

Nesse jogo de estreia, Rodolfo alinhou a médio, segundo foi escalado por Feliciano, que o conhecia bem como seu treinador na equipa júnior do FC Porto. E assim se manteve mais algum tempo, quer como titular ou ainda suplente entrado no decurso de jogo, até que passou a defesa lateral. De permeio com o serviço militar e, alternando posições ao tempo da última passagem de Bela Guttman pelo FC Porto, se foi fixando melhor no meio campo, com Aimoré Moreira e Stankovic e Monteiro da Costa. Até que, por fim, com Pedroto, atingiu ponto alto de seu posicionamento em campo e relevante lugar no seio da equipa. Tornando-se num dos grandes valores da história do FC Porto.

= Páginas do livro que lhe foi dedicado em Julho de 1981 na coleção Ídolos =

Rodolfo Reis, além de histórico “Bi- Campeão” no Campeonato Nacional, do tempo em que o FC Porto conseguiu retomar a conquista do título de campeão português, foi um dos poucos futebolistas de eras contemporâneas que só vestiram a camisola do FC Porto. E no caso dele também a da seleção nacional. Factos já registados devidamente em artigo anterior neste mesmo blogue. O resto é do conhecimento sempre constante na memória do sentimento portista.

Armando Pinto
((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

Sem comentários:

Enviar um comentário