segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Internacionais Portistas de Hóquei em Patins


Decorre por estes dias mais uma edição do Campeonato Europeu de seleções de hóquei em patins, prova este ano organizada em Portugal e com lugar na área nortenha, em disputa na zona do Vale do Sousa, mais precisamente em Paredes. Uma competição com cariz internacional, de cartaz nessa modalidade com fortes tradições portuguesas, como é por demais sabido.


Entre as expetativas, precisamente pelos pergaminhos granjeados por Portugal nesse desporto dos patins de rodas, enquanto se vislumbra possibilidades da reconquista do cetro europeu, há a particularidade do F. C. Porto estar representado em quantidade e qualidade na equipa representativa das cores nacionais, a evoluir nesta 50ª edição do respetivo Europeu. Sendo tal honra através da participação de Reinaldo Ventura, um valor já enraizado de aléu bem firme na mística Portista, mais Ricardo Barreiros, Helder Nunes, dois novos elementos do F. C. Porto, e Jorge Silva, regressado para esta época ao seio da equipa azul e branca (além de também estar na mesma seleção o Gonçalo Suíssas, até agora jogador do F. C. Porto).

= Reinaldo Ventura =

Dos atletas que este ano empunham o “stick” ao serviço de Portugal, Reinaldo Ventura é o mais internacional dos dez hoquistas escolhidos pelo selecionador Rui Neto. Revelando-se um carismático membro do conjunto dos valores referenciais em tal modalidade do aleu, pois que o hóquei se distingue pelo pau moldado (o “stick”, também referido por stique, retirando a primeira letra, em aférese de estique) com que é jogada a bola, qual arma de defesa e arremesso que no extremo curvo exige engenho e arte no domínio da pequena bola e potência do remate.

Chegado a este passo, patinando no tempo, verifica-se assim que Reinaldo Ventura enfileira no rol de grandes nomes, dos quais Tó Neves, Vitor Hugo I e Cristiano  ainda detêm, por ora, maior número de internacionalizações entre hoquistas que pertenceram ao F. C. Porto.

= Cristiano = 

Calha a preceito, então, referir esse aspeto das internacionalizações, pela seleção portuguesa, estando até ao começo do Europeu, em curso, o Reinaldo com 134 jogos pela equipa das quinas, enquanto Ricardo Barreiros conta com 93 internacionalizações, antes de passar a representar o F. C. Porto, ficando então, a partir da sua 94ª prestação por Portugal, a incluir a galeria dos hoquistas internacionais Portistas; tal como Helder Nunes se estreia, agora, na equipa portuguesa principal já como Dragão.


Ora é honrosa a lista dos internacionais de hóquei em patins que vestiam a camisola do F. C. Porto aquando da sua inclusão nas nacionais seleções federativas. Como, num breve relance, recordamos, pelos nomes: 

Acúrcio, João de Brito, Cristiano, José Castro, Carlos Chalupa, Domingos Guimarães, Domingos Carvalho, Vitor Bruno, Vítor Hugo (o mais antigo, Vitor Hugo Barbosa Carvalho Silva, visto o mais recente embora já sendo internacional, ainda não o ter sido, por ora, enquanto hoquista do F. C. Porto), António Vale, António Alves, Carlos Realista, Paulo Alves, Tó Neves, Pedro Alves, Franquelim Pais, Filipe Santos, Ricardo Geitoeira, Ricardo Figueira, Reinaldo Ventura, Caio (Ricardo Oliveira), Gonçalo Suíssas, Nelson Magalhães, André Azevedo, Ricardo Barreiros, Jorge Silva e Hélder Nunes, em seniores; e outros só em juniores, como o caso de Fernando Barbot, António Júlio, João Paulo Barbot, Rui Fernandes, Paulo Castanheira, Nelson Pereira, Óscar Pereira, Telmo Pinto, etc.

= Quinteto (de quatro hoquistas e o massagista) representantes do F C Porto que integraram a seleção campeã europeia de juniores em Vigo. = 

Desses sucessivos fastos, particularizamos os casos mais salientes: 

- Acúrcio, primeiro internacional de hóquei do F. C. Porto, foi internacional por 12 vezes e marcou 8 golos ao serviço de Portugal. 

- Cristiano Joaquim Marques Trindade Pereira, foi internacional junior por 17 vezes, em cujo escalão marcou 28 golos pela respetiva seleção; e pela seleção de seniores foi internacional mais 151 vezes, marcando 189 golos, o que totaliza 168 internacionalizações e 217 golos marcados por Portugal.

= Cristiano, com a camisola da seleção portuguesa no Europeu de seniores que ajudou a conquistar em 1971 (sendo autor de dois golos importantes na decisiva vitória diante da Espanha por 4-2) = 

- Vitor Hugo Barbosa Carvalho Silva teve 29 internacionalizações como júnior, tendo obtido 66 golos ao serviço da seleção dessa categoria; seguindo-se nos séniores 122 jogos pela seleção principal portuguesa, pela qual marcou 195 golos; somando um total de 151 internacionalizações e 261 golos com o emblema de Portugal ao peito.

= Vitor Hugo =

- António José Pedroso Silva Neves (Tó Neves), por seu turno, teve 7 internacionalizações em Juvenis, com 10 golos apontados; mais 8 presenças e 5 tentos convertidos na seleção de juniores, e depois 172 vezes pela seleção senior, na qual marcou por 232 vezes também, o que soma assim um total de 187 internacionalizações e autoria de 247 golos.


- Reinaldo Miguel Silva Ventura foi internacional em Juvenis por 7 vezes, marcando 31 golos, enquanto pela selecção junior somou mais 13 internacionalizações e 30 golos; ao passo que nos seniores já vai nas 134 internacionalizações, até ao início do Europeu de Paredes / 2012. Ainda com pecúlio a somar, e, consequentemente, muitos mais golos que, como se deseja, ajudarão Portugal a conseguir mais um título.


Armando Pinto 

»»» Clicar sobre as imagens, para ampliar «««

Nota: Relacionado com o tema, na conjugação com a atual composição do plantel e consequentemente anotando a entrada dos novos reforços, recorde-se o que ficou postado em anterior "Sticada...", aqui.

e sobre outros temas do hóquei, entre diversos posts, confira-se:


- Recordações do Hóquei em Patins do F C P – 1ª Participação Europeia… - em

– Outra etapa cronológica do Hóquei em Patins do FCP… (Castro) - em

- Mais Clichés Históricos do Hóquei… (José Fernandes) - em

- “Sticada"s Evocativas do Hóquei em Patins do FCP… -em

- Curiosidades  do Álbum de Memórias do Hóquei… - em
http://longara.blogspot.pt/2012/06/curiosidades-do-album-de-memorias-do.html

tal como outros posts com links de hóquei em patins do FCP.

A. P.

16 comentários:

  1. Portugal entra a ganhar

    O Jogo

    Reinaldo Ventura, Gonçalo Suíssas e Jorge Silva fizeram os golos de uma seleção que persegue um título que lhe foge há 14 anos.
    Portugal entrou da melhor maneira no Campeonato da Europa de hóquei em patins, que se realiza em Paredes, derrotando a Suíça por 3-1. A equipa orientada por Rui Neto procura um título que lhe foge há 14 anos, então conquistado em Paços de Ferreira.

    A Seleção Nacional entrou bem na partida e abriu o marcador por Reinaldo Ventura. Mais golos só na segunda parte, por Gonçalo Suíssas e Jorge Silva, que estabeleceu o resultado final já depois de os suíços terem assustado. A França é o adversário de amanhã.

    Refira-se que nos jogos que abriram a competição, a Espanha goleou a Alemanha por 7-0, enquanto a Itália triunfou por 9-0 frente à Inglaterra.

    ResponderEliminar
  2. Vamos lá ver e apoiar como se vão portar os nossos hoquistas e os do Porto.

    ResponderEliminar
  3. Portugal é a equipa mais vitoriosa da história no Hóquei em Patins, com 15 títulos mundiais masculinos, 20 títulos europeus masculinos, 14 Taça das Nações, 10 Taças Latinas, 15 títulos europeus de juniores e 11 títulos europeus de juvenis. Refira-se que Portugal já não conquista o título europeu senior desde 1998, quando o Campeonato da Europa se realizou em Paços de Ferreira.
    Apesar deste longo jejum de títulos, a selecção de Portugal marca presença ininterrupta no pódio há mais de 70 anos, proeza porventura única a nível de qualquer modalidade desportiva – conseguindo alcançar já 42 lugares de honra: para além dos já citados 20 títulos de Campeão da Europa, Portugal sagrou-se Vice-Campeão europeu por 12 vezes (1951, 1953, 1954, 1957, 1969, 1979, 1981, 1983, 2000, 2002, 2008 e 2010) e classificou-se em 3º lugar em 8 ocasiões (1936, 1937, 1939, 1955, 1985, 1990, 2004 e 2006), quedando-se pela 4ª posição apenas por 2 vezes (1932 e 1938). Somente nas duas participações iniciais (1930 e 1931) a Selecção Nacional não obteve um dos lugares de honra, tendo concluído essas provas, respectivamente, em 5º e 6º lugares. De resto, Portugal apenas falhou a presença em 5 edições do Campeonato da Europa (1926, 1927, 1928, 1929 e 1934).
    Atual detentora do título europeu, a Espanha é talvez o adversário mais temível de Portugal. Conta já com 15 títulos (1951, 1954, 1955, 1957, 1969, 1979, 1981, 1983, 1985, 2000, 2002, 2004, 2006, 2008 e 2010), os últimos seis conquistados de forma consecutiva, entre 2000 e 2010.
    Além de Portugal e Espanha, os dois principais favoritos, participam no Europeu de 2012 também a Itália, com algumas aspirações, e a Suíça, Alemanha, França e Inglaterra.

    ResponderEliminar
  4. Aludimos aqui os hoquistas referidos, Ricardo Barreiros, Jorge Silva e Helder Nunes como sendo do F. C. Porto, por serem o já serem, visto já ter havido apresentação do plantel que compõe a atual formação. Embora a comunicação social os esteja a indicar ainda como hoquistas dos seus antigos clubes, o que não está correto, em virtude de pertencerem presentemente aos quadros do F. C. Porto. Talvez, e isso se perceber bem porquê, por assim o F. C. Porto ter 4 representantes na situação atual, enquanto que na antiga, relativamente à época passada, seriam apenas 2...

    ResponderEliminar
  5. FINISTERRA SUAVE

    Acúrcio, internacional no futebol e no hóquei

    O Acúrcio e o Teixeira, ambos jogadores do F.C. do Porto, passavam férias em Miramar. E claro, o futebol era o tema. Enormes futeboladas na areia, atrás das barracas, próximo do riacho. Nós – eu e os do meu grupo de amigos – éramos mais novos mas lá íamos tendo direito à participação, nem sempre no futebol mas sempre nos toques. Jogar com aqueles nossos heróis de então guardou-se na minha memória para sempre. Como o golo de baliza-a-baliza que marcou no Restelo, contra o Belenenses e ao Zé Pereira(!).

    Li (em 10 de Janeiro de 2010) que o Acúrcio, guarda-redes e defesa de hóquei em patins, internacional nas duas modalidades, faleceu. Fica-me a lembrança da simpatia e paciência com que nos aturava.

    ResponderEliminar
  6. Como por vezes têm aqui entrado comentários com interesse, inserindo notícias informativas respeitantes ao tema e assim deixarem registo sobre a evolução relativa – que naturalmente agradecemos - e porque neste caso do Europeu de hóquei pode revelar-se interessante se ficar assim um banco de dados, para a possibilidade de haver um bom desempenho da seleção portuguesa e advir mais um título, vamos também passar a deixar idêntico registo, sempre que não aparecer outro…

    Então, segundo noticia O Jogo,
    “Portugal goleia a França:
    Sem surpresas, a seleção nacional desembaraçou-se da modesta França na segunda jornada do campeonato.
    Portugal derrotou esta noite a França, por 7-3, na segunda jornada do Campeonato da Europa de hóquei em patins, que está a decorrer em Paredes. Sem grandes dificuldades, a equipa das Quinas chegou ao intervalo a vencer por seis golos sem resposta, marcando apenas um no segundo tempo, período em que a equipa francesa conseguiu concretizar por três vezes.
    Antes, a Espanha havia derrotado a Itália, por 2-0, com golos do ex-portista Pedro Gil, enquanto a Alemanha não teve dificuldades em golear a Inglaterra, por 6-1.”

    Aditamento nosso: Então no caso de Pedro Gil já aprece na comunicação social como ex-portista… enquanto os novos do F. C. Porto ainda aprecem como sendo dos antigos clubes?!
    De saliência ainda o facto de Helder Nunes se ter estreado a marcar, sendo autor de um dos sete golos portugueses. Dos outros golos, foram mais 2 de Ricardo Barreiros e 1 de Reinaldo Ventura, quanto a hoquistas do FCP.

    ResponderEliminar
  7. Aos Amigos da Blogosfera Portista:

    Não tenho participado quase nada no universo da blogosfera Portista, através de comentários nos blogues de referência, especialmente, porque por estes dias ando com outras situações da vida a ocupar-me a cabeça. Mas sempre que posso passo por todos os sites e blogues usuais, até para me manter minimamente informado...
    Abraço.

    ResponderEliminar
  8. À 3ª jornada e no primeiro embate com uma das seleções mais fortes, grande vitória da seleção portuguesa: 3-0 à Itália - com golos de Jorge Silva, Ricardo Barreiros e Reinaldo Ventura.

    ResponderEliminar
  9. Hóquei em patins: Europeu -- Portugal passa o teste e vence Itália por 3-0

    Paredes, 12 set (Lusa) - Portugal venceu na terça-feira a Itália, por 3-0, e igualou a Espanha na liderança do Campeonato da Europa de hóquei em patins 2012, que se realiza em Paredes, após a terceira jornada.
    Jorge Silva foi uma das figuras do encontro que encerrou o terceiro dia de competição, ao inaugurar o marcador, aos 22 minutos, com um remate cruzado, permitindo a Portugal "desmontar" a estratégia de contenção italiana e dando a tranquilidade necessária à equipa para ir à procura de um resultado mais folgado, como se verificou.
    O "passeio" de Espanha frente à Inglaterra (vitória por 21-1), no jogo anterior, pressionava Portugal a vencer a Itália, para continuar a partilhar a liderança do campeonato, e o "cinco" luso procurou assumir cedo o domínio do encontro.
    Acusando alguma ansiedade, que levou a que fossem acumuladas quatro faltas nos primeiros cinco minutos, Portugal alternava o jogo interior com o exterior, mas a Itália, bem posicionada, não dava espaços e bloqueava as tentativas de remate, sobretudo de Reinaldo Ventura.
    Com as duas formações a conseguirem "anular-se", mesmo nos livres diretos (Ambrosio e Reinaldo Ventura foram vencidos pelos guarda-redes contrários aos oito minutos), foi em contra-ataque que Portugal "espreitou" o golo, mas o remate de Jorge Silva foi devolvido pelo ferro da baliza de Barozzi.
    Bem diferente teve o destino do remate do mesmo Jorge Silva, praticamente no reatamento, dando a primeira vantagem no jogo a Portugal, que, um minuto depois, ampliaria o resultado por Ricardo Barreiros, na cobrança de um livre direto. No mesmo minuto, a Itália falhou a possibilidade de reentrar no jogo, quando o guarda-redes Ricardo Silva parou o remate de Motaran, num livre direto.
    Com o resultado favorável para gerir, Portugal, apoiado por um pavilhão lotado, ainda chegou ao terceiro golo, apontado por Reinaldo Ventura, aos 28 minutos.

    Após ultrapassar com sucesso este primeiro grande teste, parece confirmar-se a ideia inicial de que a decisão do campeonato será conhecido no último jogo da prova, entre Portugal e a campeã em título Espanha.

    ResponderEliminar
  10. Boa tarde!

    Acompanho o seu blog (Lôngara - Actividade Literária e Memória Alvi-Anil) há já algum tempo e só tenho a dizer maravilhas do seu trabalho e do seu conteúdo. Os meus parabéns!

    Gostaria de saber se me pode ajudar com algumas imformações sobre o "nosso" Futebol Clube do Porto, pois sei que possui bastante material sobre tal.

    Deixo aqui o meu contacto de e-mail e caso esteja interessado em ajudar-me envie o seu e-mail para o meu para podermos conversar melhor.

    ILoveThiagoLeite@hotmail.com

    Grande Abraço e desejo que continue o óptimo trabalho que vem desenvolvendo ao longo destes últimos tempos.

    Tiago Leite

    ResponderEliminar
  11. Portugal bate Inglaterra por 23-1:

    A Seleção Nacional bateu esta quinta-feira a Inglaterra por 23-1 em jogo da quinta jornada do Campeonato da Europa de hóquei em patins que está a decorrer em Paredes. Com este resultado robusto, na luta pelo maior número de golos a melhor (para eventual desempate final), a seleção portuguesa ultrapassou o também dilatado resultado da Espanha que, diante da Inglaterra, havia vencido por 21-1.
    Tendo alinhado todos os elementos da seleção lusa, em rodagem de todo o plantel, na distribuição dos golos portugueses alguns couberam ser obtidos também por Jorge Silva (3), Ricardo Barreiros (1) e Reinaldo Ventura (1), entre os hoquistas atualmente representantes do F. C. Porto.

    Ao cabo da 5ª jornada, e quatro jogos efetuados (pois há um dia de descanso para cada qual), estando Portugal e Espanha com o mesmo número de 12 pontos, verifica-se por ora apenas um golo de diferença no “goal-average”, a favor dos Espanhóis. Pois, apesar de Portugal ter mais golos marcados (36 a favor e 5 contra, ficando a diferença de golos em 31), a Espanha tem menos sofridos (34 marcados e 2 sofridos, com melhor diferença de 32).

    Esta sexta, na penúltima jornada, a equipa das quinas defronta a Alemanha, enquanto a Espanha joga com a Suíça. Por fim, no sábado, na última e decisiva ronda, os dois rivais ibéricos têm encontro marcado.

    ResponderEliminar
  12. Portugal derrotou a Alemanha, por 9-1, na sexta e penúltima jornada do Campeonato da Europa de hóquei em patins, a decorrer em Paredes, e vai disputar o título com a Espanha, no sábado.

    Depois de a Espanha ter derrotado a Suíça, por 6-0, a seleção lusa precisava de bater os germânicos por oito golos de diferença para chegar à última jornada em posição vantajosa, algo que ficou garantido somente ao minuto 38.
    Com este resultado Portugal manteve-se em igualdade pontual com a Espanha no topo da classificação, mas subiu ao primeiro lugar graças a uma diferença entre golos marcados e sofridos tangencialmente superior - 39 contra 38 da equipa espanhola.
    Para o resultado contribuíram também os golos dos portistas Helder Nunes, dois; Reinaldo Ventura, 1; e Jorge Silva, 1, também.

    Este sábado Espanha e Portugal medem forças, para a decisão final.

    ResponderEliminar
  13. Portugal perde o título a 6 segundos do fim...
    Num desafio emocionante (que apenas vimos a espaços, para saber o resultado...) a seleção portuguesa estava em vantagem, com um empate a escassos momentos do apito final, mas não souberam os hoquistas portugueses segurar o resultado. Contudo, pese tudo o mais, embora a Espanha tenha ganho com uma sorte dos diabos, o que se passou também demonstra que Portugal (cuja Federação esteve mais preocupada em tudo fazer para acabar com a hegemonia do FCP) perde cada vez mais influência nas cúpulas dos órgãos diretivos, e de arbitragem, vendo-se como, mais uma vez, a Espanha foi beneficiada à vista de todos. Inclusive o Pedro Gil, que foi decisivo (mostrando-se muito diferente do que era no F. C. Porto, desde que sinalizou precisar de dinheiro para a boca...), agrediu neste jogo um adversário, numa jogada por demais evidente, e nada aconteceu de penalizante para ele e sua equipa... enfim.

    ResponderEliminar
  14. Reinaldo Ventura autor de 3 golos na final, merecia outra despedida da seleção, onde como capitão devia levantar a taça. No hóquei tmbém se manifesta a mafia, lá como cá, a favor dos vermelhos.

    ResponderEliminar
  15. O FC Porto conquistou no último fim de semana de setembro o 11º Torneio das Vindimas de hóquei em patins, no Pico, Açores.
    Os vice-campeões nacionais foram aos Açores disputar o Torneio das Vindimas, vencendo os adversários todos, finalizando diante do anfitrião Candelária a vencer por 7-2, numa prova que serviu ainda de preparação para a nova época.
    Isto é que conta.

    ResponderEliminar
  16. A parte de baixo, ao final do artigo, tem links do anterior blogue do autor, ao tempo ainda existente, mas que depois desapareceu da Internet - por ter sido abusado por adeptos adversários, que conseguiram que tivesse sido anulado. Por isso não consta atualmente e remete a espaços de outrém (outros)...
    AP

    ResponderEliminar