Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Recordando: Digressão vitoriosa do F C Porto ao Brasil, com histórica vitória no Maracanã – entre afinidades ao famoso Vasco da Gama !


Novembro de 1971: - O F C Porto, em virtude de sua implantação na comunidade portuguesa fixada no Brasil, do outro lado do Atlântico, foi convidado a fazer uma digressão por terras de Vera Cruz, incluindo programa com diversos momentos importantes, como foi a inauguração de um estádio e alguns jogos de exibição.

= Jogo da digressão ao Brasil, o segundo efetuado em Manaus, com os então avançados portistas Flávio e Abel em ação… =


Digressão, essa, há  44 anos iniciada em Manaus, na Amazónia e terminada no Rio de Janeiro. E, então, faz agora anos, que, no dia dez de Novembro de 1971, em pleno Maracanã, perante 100 mil espectadores, o FC Porto defrontou e venceu o Vasco da Gama, o mais português dos clubes do Rio. Um golo do brasileiro Flávio fez o resultado.


O Vasco da Gama, clube da Cruz de Cristo, de homenagem aos descobrimentos portugueses (em cujas caravelas havia esse símbolo nas velas), é um dos clubes praticamente irmãos do futebol português, inclusive com fortes laços ao F C Porto, conforme é da história e como se sabe pela paradigmática jornada de 1921 que granjeou ao F C Porto o troféu Vitória, alusivo à histórica vitória portista por 2-1 sobre o mesmo clube dos portugueses-brasileiros, naquele tempo entregue por uma embaixatriz da colónia lusa, junto com medalhas para os futebolistas portistas.

Entretanto, décadas mais tarde, cerca de cinquenta anos passados, novamente outra "beldade" representante do Vasco procedeu a idêntica entrega, respeitante à vitória de 1971 (a que se reporta a sequência de imagens seguintes).

= Imagens relativas à viagem tiunfal de 1971 =

Curiosamente, sendo o Vasco da Gama um clube fundado por portugueses e de forte ligação aos descendentes de portugueses, além naturalmente de brasileiros e toda uma grande falange espalhada por muito lado, consistindo como clube que já teve grandes momentos, embora presentemente passe por horas difíceis quanto à ainda possível  manutenção na divisão superior de seu campeonato, é sempre um portento de simpatias, até por sua proteção venerável.


Ora (como aqui o autor destas linhas lembra em artigo no jornal "Semanário de Felgueiras"), há afinidade lusa até com a padroeira desse grande clube brasileiro representante da comunidade portuguesa, o Vasco da Gama. Com efeito, no Brasil, Nª Sª das Vitórias (que é honrada com uma tradicional festividade em terra de Felgueiras, na Lixa, norte de Portugal), é padroeira oficial do Clube de Regatas Vasco da Gama, de fortes conexões com a cultura portuguesa. E, segundo descreve uma crónica oficial do mesmo clube, ali «a devoção por Nª Sª das Vitórias foi iniciada no período em que o cruzmaltino conquistou seus primeiros triunfos no futebol. Em 1923, após conquistarem o primeiro Campeonato Carioca da 1ª divisão, os jogadores receberam cordões com medalhas da padroeira. Alguns anos mais tarde, movido por sua devoção à mesma santa, um associado do clube presenteou os jogadores com uma imagem da padroeira, que foi colocada na portaria.» Acontecia então que um histórico dirigente desses tempos, o tesoureiro da direção Alberto Baltazar Portela era natural do concelho de Felgueiras, chegando até a ser benemérito da escola primária da Longra (onde era homenageado sempre que vinha de visita à terra natal) e teve seu nome atribuído ao campo de basquetebol da Longra, existente pelos anos trinta e quarenta…Conf. consta no livro "Memorial Histórico de Rande e Alfozes de Felgueiras".

= Uma das formações da equipa do F C Porto no Brasil =

Podendo ou não haver relação direta entre tais casos, o certo é que a imagem viscaína da sua padroeira tem diversas semelhanças com a da Lixa, do concelho de Felgueiras, no distrito do Porto. Sendo esta portuguesa venerada em terra felgueirense desde era antiga, com ancoragem na capital de Vera Cruz à chegada dos anos 20, do século XX. E há nas suas instalações desportivas, na zona do estádio São Januário, uma capela dedicada à mesma protetora do famoso clube de grande história futebolística – cuja construção contou com contribuição de alguns clubes portugueses, com realce para F C Porto, Benfica e Sporting, que mandaram caixas com terras de seus recintos… em associação simbólica.

= ...E uma das taças conquistadas nessa digressão de 1971, orgulhosamente transportada nas mãos do guarda-redes Armando. = 

Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

4 comentários:

  1. Saudades!!!!Vi muitas destas fotos na colecção dos Ídolos do Desporto.Obrigado por nos oferecerem estas maravilhas!

    ResponderEliminar
  2. Caro Pinto Felgueiras,

    Pode-me indicar os jogadores da foto ?

    Cumprimentos,
    João Moreira

    ResponderEliminar
  3. Caro amigo J. Moreira: Os jogadores da foto (julgo que se refere à composição da equipa), são: A partir da esquerda - em cima - Rolando, Pavão, Valdemar, Leopoldo, Gualter e Armando. Em baixo - Seninho, Bené, Flávio, Abel e Ricardo.
    Cumprimentos
    Armando Pinto

    ResponderEliminar
  4. Já na época anterior tinham estado no Morumbi numa inauguração tendo empatado 1-1 com o S. Paulo . Abraços Azuis. H.Rocha Açores.

    ResponderEliminar