Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Representantes Portistas nos Jogos Olímpicos!


Está ainda no semblante público todo o esplendor dos Jogos Olímpicos, num apogeu que raramente parece acessível a países limitados na formação desportiva. Aparecendo diante dos olhos atletas laureados, dignos dos coroados na civilização grega antiga. E outros que, apesar de tudo, sabem dignificar as cores do país…


= Referenciação a Valdemar Mota, o primeiro Olímpico do F C Porto = 

Entre atletas desses, dos que já estiveram presentes nos Jogos da era moderna, no meio de heróis, também já houve atletas portugueses e especialmente do F. C. Porto que subiram ao pódio mais alto, numa história sempre apetecível, perante uma plêiade de valores dos que por lá andaram, dentro do possível.

= José Pacheco e Mário Silva (conforme a posição, a partir da esquerda), com a camisola portuguesa na representação nacional nos Jogos de Roma. Os dois ciclistas do F. C. Porto integraram a Equipa de Portugal participante nos Jogos Olímpicos de 1960 em Roma, nas provas de estrada e contra-relógio por equipas (sendo o conjunto completado por outros dois, de outro clube).= 

Na história do F. C. Porto durante muitos anos vangloriou-se o primeiro olímpico do clube, Valdemar Mota, o célebre ídolo da bola integrante da seleção portuguesa que brilhou nos Jogos Olímpicos de 1928. Depois, teve de se esperar até 1960, quando dois jovens ciclistas, Mário Silva e José Pacheco, foram aos Jogos de Roma. E lá durou mais uns anos isso de mais do mesmo, entretanto, enquanto assim havia escassas referências na historiografia clubista. Até que a partir de finais dos anos setentas, com a intensificação em modalidades específicas, através da natação e do atletismo, sobremaneira, se avolumaram finalmente as representações do F. C. Porto.


Ora, este ano a representação Portista foi diminuta (como já aludimos em anterior artigo deste blogue), havendo na atualidade menor potencial, embora sem se poder relacionar diretamente, na água pelo menos.  Pois o F. C. Porto deixou de correr no atletismo e a natação ainda tem de nadar por piscinas alheias. Perante esse cenário, não será despropositado relembrar algo do passado deste âmbito, quanto ao êxito relevante que tem sido a integração Portista nas embaixadas portuguesas aos Jogos Olímpicos, ao longo da história das Olimpíadas dos séculos XX e XXI. Sem nomear a totalidade dos nomes, nem das presenças, mas apenas alguns casos como exemplos, conforme as crónicas alusivas, a compartilhar. Ao que nos propomos recordar, desta feita, fazendo emergir algumas evocações relacionadas, com a participação clubista (através de imagem duma página acima) e (por respigo doutras páginas, abaixo) a conquista das duas medalhas que fazem parte da memória coletiva Portista, por ora.





© Armando Pinto 

== / == Clicar sobre as digitalizações, para aumentar == / ==

2 comentários:

  1. O grande Waldemar Mota foi o primeiro!

    Oportuno registo, Armando. Obrigado.

    Abraço.

    ResponderEliminar
  2. De Valdemar Mota conheço através das muitas referências que a ele são feitas, como figura de grande prestígio da História do nosso Clube.

    Já de José Pacheco e Mário Silva guardo as recordações dos seus feitos, sobretudo internos, alguns deles presenciados ao vivo.

    Da Fernanda é tudo tão actual que ainda parece que se ouvem os aplausos das suas vitórias inesquecíveis.

    ResponderEliminar