Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

sábado, 15 de agosto de 2015

Cristiano – Bandeira referencial do hóquei em patins do F C Porto


Fazendo justiça ao lugar que representa na história da atividade do hóquei patinado portista, Cristiano Trindade Pereira, o hoquista Cristiano, é reconhecido nos meios conhecedores da memória dessa modalidade especial do desporto português. Não admirando que seja um hoquista sempre lembrado.

Nesse pé, com patins obviamente, como quem diz ao correr da crónica, Cristiano teve também lugar em espaço honroso da edição de sábado do Jornal de Notícias, no suplemento histórico-cultural Ataque, neste feriado Dia Santo de 15 de Agosto – conforme recorte que respigamos. Dando nota aqui desta ocorrência em dia de futebol atrativo no Dragão, para recordar a importância de mais uma estrela do F C Porto, porque o que enleva o F C Porto merece um cantinho especial no memorial do mundo azul e branco.


E, acresce ainda: Cristiano, que entretanto também já recebeu o Dragão de Ouro como hoquista e treinador de hóquei em patins, havia sido anteriormente galardoado com o Troféu Pinga, prémio antecessor do atual galardão máximo do clube, como relembramos na foto cimeira, diante de sua representatividade clubista, como aconteceu em factos como igualmente demonstra a foto de baixo (sendo as duas de arquivo do autor destas linhas).



Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

2 comentários:

  1. Uma referência do Hóquei nacional e um dos grandes responsáveis do lançamento das bases para o deca.

    Abraço, caro Armando.

    ResponderEliminar
  2. Foi um dos nossos hoquistas que mais apreciei tendo feito uma carreira cheia de êxitos como jogador e treinador. Lembro-me de me ter cruzado com ele uma vez numa estação de comboio no decorrer de uma viagem que terminou em Santa Apolónia.

    DRAGÃO, SEMPRE!

    ResponderEliminar