quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Ângelo Carvalho – Um Vulto Histórico da Velha Guarda Portista


As efemérides são boas para recordar factos e personagens. Como calha um caso relacionado com a carreira de Ângelo Carvalho, um dos futebolistas que foram capitães históricos do FC Porto. Sendo o tema relacionado com o dia 16 de novembro, mas por esse dia coincidir com o aniversário da inauguração do estádio do Dragão, reservamos espaço para agora também lembrarmos o Carvalho, como era mais conhecido esse antigo valor referencial do clube entre épocas das décadas dos anos quarenta e cinquenta. 

Ora, «a 16 de Novembro de 1947 o FC Porto recebeu e venceu o Elvas por 4-0. Até aqui tudo normal, mas neste jogo iniciou-se uma longa série de Ângelo Carvalho, que fez mais de três épocas consecutivas pelo nosso clube sem falhar um único jogo. A extraordinária série terminaria apenas a 28 de janeiro de 1951.»

Ângelo Ferreira de Carvalho, nascido no dia 3 de agosto de 1925, havia ingressado no Futebol Clube do Porto na temporada de 1943/44 e vestiu a camisola azul e branca até à época de 1954/55. Tendo assim a meio da carreira, sensivelmente, tido essa interessante série de jogos seguidos como titular da equipa principal do FC Porto, numa marca que antecedeu alguns dos recordes hoje tão em voga. Havendo ficado na história portista como um carismático futebolista, que, embora sem ter tido felicidade de títulos de campeão ou outros trofeus de maior relevo, esteve ligado a famosas vitórias como foram algumas de jogos particulares importantes (conforme acontecia ao tempo, não havendo ainda jogos oficiais de competições internacionais). Tais foram sobre o Real Madrid por 4-1, em 1947, ano em que também o F.C. Porto foi ao terreno do Valência vencer por 1-0 o campeão espanhol; assim como em 1949 Carvalho ajudou à vitória sobre o Viena de Áustria por 3-0 no Campo da Constituição e em Dezembro do mesmo ano esteve igualmente no triunfo por 3-1 sobre o Deportivo de La Coruña no Estádio do Lima. 

Depois, já em Maio de 1952 ele esteve presente na inauguração do Estádio das Antas; bem como, quatro dias mais tarde, a 1 de Junho, foi titular na equipa que alinhou pela primeira vez num jogo oficial no Estádio das Antas, no caso contra o Sporting, a contar para a 1ª mão das meias-finais da Taça de Portugal, que o F.C. Porto venceu por 2-0. Tal como, também, esteve incluído na formação portista que foi à inauguração do antigo estádio da Luz, em 1954, sendo então um dos vitoriosos que de lá trouxeram a artística taça que ainda é um dos orgulhos do museu do FC Porto.

Ângelo Carvalho, na dúzia de anos que teve ao serviço do FC Porto integrou equipas vencedoras de 4 Campeonatos do Porto e 1 Taça Associação de Futebol do Porto, mas acabou por sair do clube antes do título de campeão nacional conquistado pelo FC Porto em 1956, dispensado que foi anteriormente por Yustrich, juntamente com Barrigana e Porcel. Ficando contudo para sempre na memória portista como um histórico defesa-esquerdo e capitão da equipa do F.C. Porto, além de ter sido internacional pela Seleção Nacional em 15 ocasiões – como se recorda pela sua ficha curricular, constante na galeria dos Internacionais do FC Porto.


Mais tarde Ângelo Carvalho fez parte da área organizativa das equipas de Velhas Guardas do FC Porto.

Tendo entretanto falecido, a 8 de Outubro de 2008, aproveitamos assim a efeméride referida para escrever e publicar este artigo de recordação, em homenagem evocativa que ilustramos ainda com imagens da revista Stadium.

Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

1 comentário:

  1. O Carvalho é uma das grandes figuras da História do FC do Porto, e um dos atletas que mais admirava pela sua entrega e dedicação do Clube. Foi um dos meus primeiros heróis, a par de outros como Barrigana, Virgílio Mendes, Monteiro da Costa, Miguel Arcanjo, Hernâni, Carlos Vieira etc.. Conheci pessoalmente alguns deles quando vinham de visita a uma família das minhas relações na terra onde vivo. Com José Maria Pedro, o Mestre.

    DRAGÃO, SEMPRE!

    ResponderEliminar