quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Pedroto: constante recordação, perene saudade e eterna memória!


… A 7 de Janeiro de 1985, faz 31 anos nesta data, José Maria Pedroto desapareceu da presença física, falecido aos 56 anos. O seu corpo ficou então numa sentida vigília coletiva, em câmara ardente nas Antas, onde o presidente Nuno Pinto da Costa velou o amigo até ao dia seguinte. O Mestre foi depois sepultado no mausoléu do F C Porto, após cerimónias fúnebres acompanhadas por milhares de pessoas. Passando a estar para sempre ao lado de outras Glórias do F C Porto. 

O legado de José Maria Pedroto permanece e ultrapassa o nosso clube, tendo-lhe pertencido importante protagonismo no lançamento das bases do FC Porto contemporâneo, em cujo mundo azul e branco conquistou a eternidade.

Pedroto, antigo jogador e treinador de futebol, o Mestre Pedroto, nome célebre na história do desporto português e na história do F C Porto de maneira vincada, é naturalmente constante recordação em tudo o que faz vir acima a memória portista, além da saudade sentida pelo que conseguia imprimir na vivência portista; e é e será eternamente memorável em quantos admiraram o seu carisma, como aqui o autor destas linhas de homenagem evocativa.

Descanse em paz, Sr. Pedroto – que só vimos pessoalmente em dias de jogos ou treinos das equipas de futebol do F C Porto, mas nos ficou para sempre no íntimo entre as pessoas que temos na vista que circula pelo coração.


Armando Pinto

((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

Sem comentários:

Enviar um comentário