Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

João Nova – Histórico futebolista internacional do FC Porto


Na força da Ala-Arriba poveira, em imagem relacionada com tal expressão significativa de força, para cima, levanta-se ideia do carisma das gentes oriundas dessa zona que viu nascer o Cego do Maio, Patrões Lagoa e Sérgio, Chião do Liro, etc, entre destemidos e carismáticos da faina marítima, mais Santos Graça, Rocha Peixoto e outros vultos da cultura, assim como alguns desportistas de renome, também. Entrando no rol de famosos futebolistas João Nova, campeão nacional e internacional que representou o FC Porto e a seleção nacional.

João Nova abriu caminho, por assim dizer, a outros futebolistas de gerações seguintes que chegaram a bom porto, depois de terem andado de pé descalço a jogar no areal e pelas calçadas das ruas da Póvoa a fazer escola da bola até ganharem estatuto de bons jogadores. Tendo chegado a jogar no FC Porto. Estando João Nova nesse escol que depois contou também com Noé, Lima Pereira, Bruno Alves, entre naturais da Póvoa, e também Virgílio Mendes que ali aportou e ficou terna e eternamente aí residente.

Ora, o “Nova do Porto”, como popularmente era conhecido, de nome completo João Vicente da Nova, nasceu no dia 1 de Abril de 1907 na Póvoa de Varzim. Vestiu a camisola do Futebol Clube do Porto desde a temporada de 1933/34 a 1936/37.

A sua biografia desportiva consta da Enciclopédia do Desporto, volume 10, que aqui se reproduz.


Será de acrescentar que a sua estreia oficial com a camisola dos Dragões aconteceu no dia 12 de Novembro de 1933 no Campo do Bessa, no Porto, em jogo que os portistas empataram com o Leça para a 1ª jornada do Campeonato do Porto da temporada de 1933/34. Sendo a prova da Associação de Futebol do Porto assim popularmente chamada, e também conhecida por Campeonato do Norte, levando que o vencedor fosse apelidado de Campeão do Norte. 

Primeiros tempos no FC Porto. Separata da revista "Stadium", de 1 de Agosto de 1934. "Equipa do Foot-Ball Club do Porto".

No FC Porto, vindo do Boavista, onde começara sua carreira de alta competição, logo ajudou à conquista do título nacional, que venceu com a camisola do FCP, em 1934-35.

Dessa temporada, fica à posteridade uma pose da equipa campeã do FC Porto em 1934/35. Com toda a equipa usando blusão com as iniciais FCP .

Foto de página inteira da revista "Stadium" de 26 de Dezembro de 1934. Equipa do Foot-Ball Club do Porto, "Campeão Vitalício" da Capital do Norte.= 

= Revista "O Notícias Ilustrado", de 19 de Maio de 1935. Equipa do F.C do Porto que alcançou, em Coimbra, o título de Campeão Nacional da 1ª Liga 1934/35. Na outra página, a receção de milhares de portugueses aos Campeões Nacionais, na estação de S. Bento, no Porto; e em círculos instantâneos do jogo, com Nova como interveniente = 

Com o título de Campeão, o FC Porto naturalmente passou ainda a ser mais desejado em jogos amigáveis, de convívios e homenagens, mais festivais desportivos. Como aconteceu numa tarde em plena cidade berço da nação, tendo o FC Porto sido convidado para ir a Guimarães. Onde o FC Porto foi, acedendo jogar, como ficou registado à posteridade em postal ilustrado.

= Postal ilustrado. Na foto: As equipas principais do F. C. Porto e do Vitória de Guimarães num jogo amigável realizado em Guimarães, no campo de "Benlhevai", ano de 1935.
(Na equipa do F. C. Porto, podemos ver de pé da esquerda para a direita os seguintes portistas: Szabo (treinador), Lopes Carneiro, António Santos, Carlos Mesquita, Valdemar Mota, Avelino Martins, João Nova, Zeferino e Castro. Agachados: Rosado, Soares dos Reis, Jerónimo, Assis, Acácio Mesquita, Carlos Nunes, Arnaldo Borges e Álvaro Pereira.) 

= Imagem da contra-capa da revista "Stadium" de 18 de Dezembro de 1935. Na imagem uma composição de "Hermann", a equipa do Foot-Ball Club do Porto, que mais uma vez foi Campeão. =

 = Separata da "Stadium". “Equipa do F. C. Porto que arrebatou o primeiro Campeonato das Ligas". Época 1934/35 = 

Durante as quatro épocas em que representou os Dragões, João Nova participou na conquista do Campeonato Nacional 1ª Divisão em 1934/35, no Campeonato da Liga seguinte e do Campeonato de Portugal na temporada de 1936/37, assim como o Campeonato do Porto por quatro ocasiões.

= Imagem (revista "Stadium" de 1 de Abril de 1936) Na imagem: Os atletas Campeões, homenageados pela Direção do Futebol Clube do Porto na cerimónia da entrega das medalhas aos vencedores da 1ª Liga de Futebol, no ano de 1936. João Nova lá estava entre os premiados. 


Esteve também em vitórias memoráveis do F.C. Porto. Tais como em Janeiro de 1934 contra o Atlético de Madrid em que os espanhóis foram batidos por 4-1. Bem como em Julho de 1935 na receção vitoriosa ao então campeão espanhol, Real Bétis de Sevilha, a quem o FC Porto derrotou por 4-2, conquistando a taça em disputa. Assim como a nível interno atuou no jogo destacável de copiosa a derrota imposta ao Sporting C.P. em Março de 1936, por 10-1.

João Nova representou também a Seleção Nacional numa partida realizada em Espanha contra a Seleção local. Embora o resultado ficasse mais para a história pelos números, perante a derrota pesada para os portugueses por 9-0, pela diferença estrutural à época entre o desporto dos dois países ibéricos, também assinalou a vez em que Nova foi selecionado para a equipa representativa de Portugal. Não admirando que não tenha sido mais vezes pela habitual norma das seleções ditas nacionais contemplarem em maior escala atletas dos clubes de Lisboa, conseguindo os do Porto apenas serem lembrados quando eram e são mesmo muito superiores aos outros.


De tal jogo junta-se imagem da pose de conjunto da equipa, onde se vê, além de Abel Aquino (massagista e diretor) à esquerda, em pé, também entre os selecionados desse tempo, na mesma equipa e no mesmo plano, os portistas Acácio Mesquita e Valdemar Mota, em pé (na 6ª e 7ª posição, a partir da esquerda), o Nova (na 9ª posição do mesmo lado, ou seja em 4º a contar do lado direito, perto do guarda-redes), Soares dos Reis, em penúltima posição da direita, Álvaro Pereira, Avelino Martins (em baixo, 2º e 3º elementos a contar da esquerda) e Pinga na extrema, do lado direito), em primeiro plano.


Além da Seleção Nacional, Nova fez também parte da Seleção do Porto, representativa da área da Associação de Futebol do Porto.

No seu Palmarés ficaram incluídos: 1 Campeonato Nacional da 1ª Divisão; 1 Campeonato de Portugal (Liga) e 4 Campeonatos do Porto.

Chefe de numerosa família de muitos filhos, que cresceram maioritariamente a gostar do Porto, soube incutir nos herdeiros os valores que norteiam as pessoas de bem, como é timbre do clube que tão bem representou. Faleceu a 20 de Dezembro de 1989.


João Nova, este histórico futebolista internacional do FC Porto, fez parte da célebre geração portista timbrada nos nomes de Artur de Sousa Pinga, Soares dos Reis, Valdemar Mota, Acácio Mesquita, António Santos, Avelino Martins, Carlos Nunes, Lopes Carneiro, Jerónimo Faria, Alvarito, Carlos Pereira, num lote dourado (como referiu Rodrigues Teles em seu trabalho sobre os Internacionais do FC Porto), «onde só podiam alinhar grandes jogadores... como ele, o João Nova»!

Armando Pinto
((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

Sem comentários:

Publicar um comentário