terça-feira, 22 de setembro de 2015

Efeméride: Estreia de Madjer pelo F C Porto


Entramos agora no Outono, um tempo normalmente taciturno, com o cair da folha e acastanhar da natureza. Contudo, no tempo presente, estes dias têm sido radiosos, quer com o sol de transição que costuma ser apanágio da época, quer com a vitória moralizadora do F C Porto contra o Benfica, para o campeonato português de futebol principal.

Ora, neste tempo de início das aulas, ao começo do chamado ano letivo, vem a propósito uma efeméride também relacionada com os encontros entre o F C Porto e o Benfica, jogado três décadas atrás. Num jogo de estreia particular.

Assim, no dia 22 de Setembro de 1985 Rabah Madjer alinhou pelo FC Porto pela primeira vez, em jogo de carácter particular. Num prélio festivo. Embora a sua estreia oficial com a camisola do F C Porto só tenha tido vez depois, volvido um mês, no estádio do Restelo, em jogo contra o Belenenses, a 27 de Outubro seguinte. Precisamente num jogo em que a primeira exibição de Madjer teve influência, com assistências para os golos que deram uma apreciada vitória de 2-3 (através de 2 golos de Gomes e 1 de Vermelhinho), ali junto ao local de partida das antigas caravelas dos Descobrimentos, como que largando velas rumo ao título nacional que veio a ser alcançado, ao fim do campeonato. E Madjer, como todo o mundo Portista sabe, veio a ficar eternizado no filme da Vida do F C Porto por muitos e bons momentos, com natural destaque para o célebre calcanhar da final de Viena, em 1987.

Mas, antes disso, como vem a talhe, dera-se a estreia do então caloiro do clube Rabah Madjer, num jogo disputado faz hoje 30 anos. E também contra o Benfica. Embora perante outro cenário e realidades, pois à época ambos os clubes passavam por uma daquelas fases que levou a que se fizessem convidados mutuamente em dias especiais (além do Benfica ter feito o F C Porto seu Sócio Honorário, havia já alguns anos - como já referimos num artigo anterior).

Pois então, a 22 de Setembro de 1985 Rabah Madjer alinhou pelo FC Porto pela primeira vez, num jogo particular diante do Benfica, em dia que o clube anfitrião festejava a inauguração do terceiro anel do antigo Estádio da Luz. O desafio terminou com um empate a zero, porém, apesar disso e sem se recorrer a desempate, o trofeu em disputa veio para o Porto, oferecido pelos dirigentes encarnados ao clube convidado… conforme se pode recordar por meio duma caixa da revista Dragões (passados meses, em reportagem sobre trofeus patentes no antigo museu das Antas).


Armando Pinto


((( Clicar sobre as imagens, para ampliar )))

1 comentário:

  1. Independentemente do momento vivido em Viena em 27 de Maio de 1985, Rabah Madjer proporcionou-me outras maravilhosas e inesquecíveis exibições, a ponto de o considerar o melhor jogador que vi atuar, ao vivo, em todas as (muitas) partidas a que assisti desde que acompanho o futebol.

    DRAGÃO, SEMPRE!

    ResponderEliminar