Reconstituição Histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Reconstituição histórico-documental da Vida do FC Porto em parcelas memoráveis

Criar é fazer existir, dar vida. Recriar é reconstituir. Como a criação e existência deste blogue tende a que tenha vida perene tudo o que eleva a alma portista. E ao recriar-se memórias procuramos fazer algo para que se não esqueça a história, procurando que seja reavivado o facto de terem existido valores memorávais dignos de registo; tal como se cumpra a finalidade de obtenção glorificadora, que levou a haver pessoas vencedoras, campeões conquistadores de justas vitórias, quais acontecimentos merecedores de evocação histórica.

A. P.

domingo, 29 de março de 2020

Efeméride do 2º Bicampeonato Nacional do FC Porto em basquetebol sénior


A 29 de março de 1980 a equipa de basquetebol sénior do FC Porto, comandada pelo professor Jorge Araújo, sagrou-se Bi-Campeã Nacional ao vencer em Sangalhos por 93-86, com Charuto (31 pontos) em grande plano. Vindo para o Porto o segundo campeonato consecutivo, perante a conquista da anterior época de 1978/79, a que se juntava essa de 1979/80; tal como acontecera nos anos cinquentas com os títulos nacionais de 1951/52 e 1952/53.


Terminava assim em apoteose o Campeonato de Basquetebol da 1ª Divisão Nacional dessa época, em 1980, com essa vitória que, além dos apoiantes que se deslocaram ao recinto onde se desenrolou o encontro, foi vista à distância através de transmissão na RTP 2, no programa dos sábados à tarde, na primeira vez que a televisão portuguesa transmitiu em direto um jogo de basquetebol do FC Porto (quando dos clubes de Lisboa há quantos e quantos anos já transmitia… e de quase todas as modalidades, senão todas em que entravam equipas de Benfica e Sporting, pelo menos).

Nessa tarde de sábado também se viu pelas imagens televisivas o grande apoio que foi prestado à equipa portista por boa mole humana de adeptos, entre os que marcaram presença no pavilhão de Sangalhos e, depois de conseguirem calar os simpatizantes de outras equipas (visto na altura caso houvesse adverso resultado poder ainda haver outro campeão, por acaso do sul do país), foi então por fim possível vitoriar efusivamente de cachecóis azuis e brancos ao alto e bandeiras à Porto a esvoaçar, tão importante vitória e o consequente título nacional – como ficou registado em fotos publicadas numa revista da secção de basquete portista da época seguinte.


Ora, essa época de 1979/1980 foi então uma Época de Ouro do Basquetebol Portista, com a conquista de títulos nacionais e regionais de todas as categorias, conforme foi devidamente assinalado na referida revista. De cujo historial para aqui se transporta tal peça memorizadora.


À época César Charuto era pois o ídolo da massa adepta portista, como melhor marcador da equipa, seguido de James Collins, num plantel em que também sobressaíam Aniceto do Carmo, Rui Pereira, Henriques, Júlio Matos (chegado nesse ano ao plantel senior), Fernando Gomes da Silva (quase em final de carreira), António Ferreira, etc.


Com a conquista desse Bi-Campeonato, a somar a anteriores vitórias na prova máxima da modalidade da bola ao cesto, como acontecera anteriormente já nos Campeonatos Nacionais da 1ª Divisão de 1951/52 e 1952/53, 1971/72, 1978/79, também em 1979/80 o FC Porto recebeu então a Taça de Campeão Nacional de Basquetebol de Seniores / 1ª Divisão Nacional (trofeu antigo, do formato original dessa taça com as iniciais FPB).


(Depois disso seguiram-se mais campeonatos ganhos pelas cores portistas, como o da 1ª Divisão em 1982/83 e o sucessor Campeonato da Liga Profissional, em que o FC Porto passou a inscrever o nome a partir de 1995/96. Seguindo-se a história e estórias que fazem parte da memória da modalidade no seio do clube Dragão).

Armando Pinto
((( Clicar sobre as imagens )))

Sem comentários:

Publicar um comentário